BEBIDA

Monte o seu bar

Um guia prático para você criar um bar em casa e ter à mão bebidas, ingredientes e apetrechos essenciais para preparar de coquetéis clássicos a criações próprias

Por: Louise Peres - Atualizado em

Para receber a galera, cerveja gelada é uma delícia. Vinhos também sempre são uma ótima pedida para reunir os amigos à mesa. Mas que tal variar e iniciar um passeio pelo universo dos destilados? Seus bons drinques não precisam se limitar à já batida e celebrada vodca com energético. Se o que faltam são artefatos e experiência, VEJA Rio preparou um guia prático para você montar o seu próprio bar. Não pense que exige muito: uma mesinha no canto da sala, um aparador, qualquer cantinho da casa dá conta do recado. Para indicar bebidas, ingredientes e instrumentos básicos para rechear o espaço, consultamos o expert Paulo Freitas, do Bar do Copa, finalista do concurso que elegeu o melhor barman do mundo, promovido pela multinacional Diageo. O conteúdo virou um infográfico animado, que você confere abaixo. Antes de começar, veja também cinco dicas preciosas do barman. Adicione gelo às taças e tin-tin!

1) É bem mais fácil praticar elaborando o que você curte beber. "Pense nos drinques que você mais gosta, e comece comprando as bebidas necessárias para prepará-los", recomenda Freitas.

2) Não compre todas as bebidas de uma vez. "Boas bebidas alcoólicas não são baratas, e escolhendo poucas e boas você tem material para treinar, mas não gasta tanto dinheiro logo de cara", ensina ele. Conforme sua prática evolui, vá adicionando mais itens ao seu bar.

3) Abuse da internet. A web é uma fonte inesgotável de sites interessantes e reúne incontáveis receitas para testar. Freitas sugere começar pelos clássicos, como o martini, o mojito e a margarita. "Uma vez habituado a prepará-los, você pode arriscar a preparar as suas próprias misturas", diz. A VEJA Rio tem receitas imperdíveis aqui e aqui.

4) Experimente! Tudo que funciona na cozinha, pode funcionar para a bebida também. "Tente usar outras ervas, por exemplo. Mojito leva hortelã, mas o tomilho talvez dê um resultado interessante", palpita Freitas.

5) Você começa a beber com os olhos. "O coquetel ideal vai estimular sempre todos os sentidos. Tem que ter uma apresentação bacana, aroma agradável, sabor e textura interessantes", ensina o barman.

[---FS---]

Fonte: VEJA RIO