CONSUMO

Babilônia Feira Hype está de volta ao Jockey Club

Plantão Hype de Natal acontece neste e no próximo final de semana com marcas de roupas, decoração e artes. Conheça as grandes apostas dos curadores para a feira e corra lá para conferir

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Carioquíssima, a Babilônia Feira Hype, que já lançou no mercado marcas como Farm, Via Mia, Espaço Fashion e Constança Basto, está de volta ao Jockey Club com sua tradicional lona de circo e moda para todos os gostos. O Plantão Hype de Natal acontece neste sábado (10), domingo (11) e também no final de semana seguinte com 200 expositores, a maioria deles novas marcas de roupas, artes, e design. Tudo escolhido a dedo por Fernando Molinari, responsável pela seleção dos participantes e idealizador da feira ao lado do produtor Robert Guimarães. Entre tantas opções, conheça 20 marcas que são as grandes apostas dos curadores da Babilônia para o evento, aquelas que prometem despontar como grifes de sucesso. Boas compras!

Clique aqui e veja todos os bazares que acontecem em dezembro

1) Bijuterias

Zana Zepka: design e consciência ambiental são os conceitos da marca, que leva à Babilônia Feira Hype colares e braceletes artesanais com elementos como pedras brasileiras, pérolas cultivadas, madrepérolas, casca de ovo de avestruz, sementes exóticas da Amazônia, capim dourado e âmbar. As joias são feitas com prata 950 e ouro velho.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Zóia: materiais inusitados ganham formas incríveis nos acessórios artesanais da marca, que nasceu em 2005. Grande parte das peças é feita com cerâmica plástica, notável pela sua contemporaneidade. A sustentabilidade é outra aposta da grife, que reutiliza resíduos industriais como cápsulas de café Nespresso, caixas Tetra Pak e palitos de pirulito. Neoprene e zíper também dão origem às peças simples e, ao mesmo tempo, diferentes.

2) Bolsas

Tai Dai: a estilista Vânia Abreu utiliza materiais desde o couro até os mais inusitados como tecidos, tramas e madeira. Destaque também para a linha de bolsas com estampas inspiradas nas favelas cariocas.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Redeiras: a produção da marca, que participou da 18ª edição do Fashion Business, é feita por um grupo de artesãs da Colônia de Pescadores São Pedro Z-3, em Pelotas (RS). A linha de produtos transforma lixo em arte a partir da reciclagem de redes de pesca de camarão e couro de peixe.

MS Capim Dourado: as bolsas e acessórios da grife são confeccionados com capim dourado, material que reluz como se fosse ouro e só existe na região do Jalapão, no Tocantins. A artesã Márcia Sales viaja todo ano ao estado para aprender novas técnicas de confecção.

3) Calçados

Comparsaria: com a proposta de oferecer sapatos femininos vintage, naquele estilo retrô que sobrevive a todas as estações, a estilista Luciana Gonçalves criou a marca em 2007. Peep toes de salto grosso, mary janes (versão mais contemporânea das poulaines) e rasteirinhas são alguns dos destaques. No currículo da estilista, figurinos criados para o cinema e curso de modelagem de calçados em Florença, na Itália.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

4) Moda feminina

Branchée: criada em 2008 pela estilista carioca Carolina Herszenhut, que acumula experiências de grandes grifes nacionais como Andrea Saletto, Patachou e Leeloo, a marca é uma das grandes apostas dos curadores da feira. Ela carrega, no nome francês, o significado "estar ligada", ou seja, conectada às tendências. "É uma marca que tem futuro, que pode se transformar em algo grande como a Farm", destaca Robert Guimarães, produtor da Babilônia. A coleção Nossa Senhora dos Vestidinhos chegou a ser destaque em um desfile da novela das nove Insensato Coração, antecessora de Fina Estampa. Em janeiro do ano que vem, a grife participa pela segunda vez do Prêmio Rio Moda Hype, que acontece durante o Fashion Rio. Vestidos do desfile da edição passada do prêmio vão estar à venda na Babilônia ao lado de peças produzidas especialmente para a feira, com estampas exclusivas e preços mais em conta.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Shii: a grife, que aposta em um estilo romântico e delicado, leva para o evento uma moda feminina jovem, divertida e multicolorida. As estampas de animais e pássaros chamam a atenção na coleção de verão.

Romã: arte, descontração, cores e conforto definem a marca casual chic, idealizada por Luiza Levy. Inspirada nas mulheres da Zona Sul, a Romã (que, como a própria simbologia do nome diz, representa amor e feminilidade) se destaca pelas rendas e estampas florais.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Ana Paola: especializada em camisaria feminina, a marca foi criada em 2010 pela administradora Ana Paula Tupinambá, que tem como musa inspiradora Coco Chanel. Ana Paula começou vendendo camisas para as amigas e, em seguida, fez cursos de moda no Brasil e na Inglaterra. A coleção de verão traz ainda peças como macacões e chemisiers, a maioria na cor branca.

URB Pixel: estampas descoladas com temas urbanos, como prédios, ruas e mapas de metrô, são o mote da marca, que surgiu da vontade de três amigas de trabalhar com silks de uma maneira diferente, unindo moda e design. Desenhos elaborados e autorais, que têm a cidade como tema, estampam as camisetas desenvolvidas especialmente para as mulheres das grandes metrópoles.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Bazis: a ideia da marca, comandada pela estilista Raissa Bazílio, é explorar a sensualidade com peças sexies e descoladas. Fugindo do vulgar, a proposta é valorizar o corpo através de roupas com estilo vintage. Na Babilônia Feira Hype haverá grande variedade de modelitos para a noite, como vestidos curtos e justos, saias longas, camisas amplas e diferentes sobreposições.

5) Moda praia feminina

Dragonfly Blue: Marta Booke começou a produzir suas primeiras peças em Bali, na Indonésia. Em 2006, se mudou para o Brasil, e, em 2009, surgiu a marca de biquínis e saídas de praia. A nova coleção é inspirada na arte urbana - com estampas criadas pelo grafiteiro Marcio SWK - e traz ainda muitas referências ao rock. Os grafites são digitais, ou seja, não causam danos ao meio ambiente.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

6) Moda unissex Dobra: o designer e figurinista Antonio Guedes irá vender, na feira, seus quadros e sua moda desfilada no último Prêmio Rio Moda Hype, com estampas exclusivas e tingimentos inspirados no universo Artsy Freaks. Influenciado pelo silk na faculdade de moda e pela técnica de tingimento à mão que tanto usa no teatro, Guedes começou a criar camisetas com suas ilustrações até inaugurar a grife, em 2007. Na Babilônia, as estampas e as ilustrações da Dobra vão estar presentes também em quadrinhos produzidos especialmente para a feira.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

7) Moda masculina

Rastrelli: criada pelo estilista e modelista Robson Rastrelli, a marca mistura tecnologia e alfaiataria em modelagens diferentes para camisetas, bermudas, coletes, calças e shorts. "É um estilo alternativo que foge daquele padrão clássico de ?bermuda de surfista?, típico da moda masculina carioca", afirma Fernando Molinari, curador da Babilônia. Muitas das peças são tingidas à mão, como as listradas com tiras fluorescentes.

8) Moda infantil

Pepe e Nina: criada em 2009 pela estilista Alessandra Sampaio, a marca leva para a feira bolsas de bebê confeccionadas com materiais sintéticos coloridos e muitos compartimentos internos e externos. Práticas e cheias de charme, elas fogem do clichê das estampas com tema infantil, se adaptando perfeitamente ao estilo dos pais.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Nicobaldo: voltada para meninos de 1 a 6 anos, a grife oferece roupas descoladas e descontraídas, exclusivamente pensada para os garotos. A última coleção inclui peças dry fit para a prática de esportes, além das desenvolvidas em malha ecológica, com algodão e garrafas pet. Neste Natal, a marca traz também batas, camisões, saruéis e regatas divertidas, com capas, para as crianças soltarem a imaginação.

Vaca Amarella: a marca traz roupas delicadas com mistura de tecidos coloridos, bordados e desenhos lúdicos. Cheias de detalhes, as peças têm cara de "feitas pela vovó".

9) Decoração

Toda Bossa: produtos de tiragem limitada são o forte da marca, criada em 2007 pelas publicitárias Flavia Portela e Iara Ferreira. A variedade de objetos assinados por artistas convidados é grande, como as almofadas e os pratos de porcelana Germer com padronagens da designer mexicana Mariana Camberos. A grife aposta em um modelo colaborativo de parceria com artistas de vários países, que são selecionados via Internet e ganham royalties sobre os seus produtos. Cada item traz um certificado de autenticidade, como se fosse uma obra de arte. Outra iniciativa é a economia solidária (peças em tecido são feitas por uma cooperativa de costureiras do Complexo do Alemão).

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

10) Papelaria

Elkind Design: após descobrir a técnica de scrapbook (decoração de álbuns), Andrea Elkind começou a produzir peças de papelaria para empresas como Isabela Capeto, Mr. Cat, Farm, e Maria Filó. Na Babilônia, a marca vai lançar pela primeira vez produtos diretamente ao público. A linha inclui envelopes, cadernos, moleskines, cadernetas, agendas e etiquetas. Tudo artesanal, com materiais como tecidos e papéis indianos feitos à mão.

Babilônia Feira Hype. Praça Santos Dumont, 31, Gávea (Jockey Club). Dias 10, 11, 17 e 18 de dezembro. Das 14h às 22h. Entrada: R$ 10,00.

Fonte: VEJA RIO