ROTEIRO DA SEMANA

Crianças

Roteiro de peças teatrais e atrações especiais para as crianças

Por: Bruna Talarico - Atualizado em

CINEMA

✪✪✪ A ERA DO GELO 4. Cópia dublada.

✪✪✪✪ HOTEL TRANSILVÂNIA. Cópias dubladas e em 3D.

✪✪✪✪ PROCURANDO NEMO 3D. Cópias dubladas.

TINKER BELL - O SEGREDO DAS FADAS. Cópia dublada em 3D.

✪✪✪ VALENTE. Cópia dublada.

ESPECIAL

DARWIN NO TOCORIMÉ. A exposição interativa sobre a vida e obra de Charles Darwin é apresentada a bordo do Tocorimé Pamatojari, maior navio veleiro de madeira do Brasil. É proposta uma viagem no tempo ao universo naturalista do britânico, levando o pequeno espectador a se sentir no HMS Beagle, embarcação à vela como a que abriga a exposição, que serviu de palco para as primeiras descobertas do evolucionista. Depois do Rio, a exposição viaja por mar para cidades costeiras do país. Marina da Glória. Avenida Infante Dom Henrique, s/nº, Glória, ☎ 9627-8129. Sábado (26) e domingo (21 e 27), 9h às 16h. Grátis.

FIGURAS AMARELAS, de Márcio Cunha. Desenvolvido pela companhia Márcio Cunha Dança Contemporânea, o espetáculo voltado para o público infantil foi inspirado nos artistas plásticos brasileiros Gustavo e Otávio Pandolfo, mais conhecidos como Osgemeos. No palco, objetos delimitam o espaço cênico e se transformam na ponte entre os dançarinos Fabiano Nunes, Carolina Bahiense e Michelle França, que se movimentam com base nas posições de algumas figuras que aparecem nas obras dos artistas. Composta por Leonardo Miranda, a trilha tem inspiração na cultura regional brasileira e em canções infantis. Animações de Renato Vilarouca emolduram a encenação. Direção do autor (45min). Rec. a partir de 2 anos. Estreou em 20/10/2012. Teatro Dulcina (429 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Cinelândia, ☎ 2240-4879, ? Cinelândia. Sábado e domingo, 16h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

MUSEU DE ASTRONOMIA E CIÊNCIAS AFINS. O público infantil será convidado a construir um terrário na oficina batizada como Faça Você Mesmo, promovida no sábado (27), às 16h. No encontro serão abordadas as condições necessárias para a existência de vida na Terra ? o ambiente fechado será reproduzido pelas próprias crianças. Também compõem a programação do último fim de semana do mês visitas orientadas ao museu e observação do céu por telescópio ou dentro de um planetário inflável. Todas as atividades são gratuitas. Museu de Astronomia e Ciên­cias Afins. Rua General Bruce, 586, São Cristóvão, ☎ 3514-5200. Sábado (27), 16h. Grátis.

TEATRO PARA BEBÊS. Uma técnica de encenação voltada exclusivamente para a primeira infância surgiu na Europa, nos anos 90. No Brasil, a companhia Teatro para Bebês foi pioneira na dedicação a plateias com idade de 6 meses a 4 anos. Desde 2007, mantém duas de suas obras no circuito: O Cirquinho de Luísa e O Bebê e o Mar. Essa última, em cartaz no Tea­tro Candido Mendes, conta a história de Júlia (Liliana Rosa), um bebê ainda em gestação. No útero, ela interage com o seu ambiente e mostra, de forma lúdica, o momento do seu nascimento. A trama evolui por meio de associações e analogias, numa narração que busca se aproximar da realidade do público-alvo. No fim do espetáculo, os pequenos espectadores são convidados a explorar o espaço cênico e os objetos utilizados durante o espetáculo (50min). Teatro Candido Mendes (130 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Sábado e domingo, 15h. R$ 25,00. Bilheteria: a partir das 13h (sáb. e dom.). Até domingo (28).

TEATRO

✪✪✪ ALADIM, de Cláudio Figueira. Autor, diretor e coreógrafo de musicais infantis com vasto currículo, Figueira aposta pela primeira vez em uma adaptação ? no caso, de uma história da coletânea árabe As Mil e Uma Noites. A inspiração mais evidente é o longa de animação Alad­din (1991), dos estúdios Disney, mas o que poderia ser uma transposição preguiçosa reserva boas surpresas. A trilha sonora abriga composições feitas para o musical, não versões para os temas do desenho, e todas são defendidas a contento. Vivido por Marcelo Torreão, o gênio é uma atração à parte, distribuindo cacos que provocam gargalhadas. Com Thadeu Torres (Aladim) e Daniele Falcone (princesa Jasmine). Direção do autor e de Carlos Artur Thiré (55min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 28/1/2012. Teatro Vannucci (400 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-7246. Sábado e domingo, 18h30. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h30 (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até domingo (28).

BAGUNÇA NO ZOOLÓGICO, de Cláudio Figueira. Na história, um trio de pinguins disputa uma corrida, mas pega a correnteza errada e vai parar em um zoológico. Os ingênuos Pingo (Marcelo Klein) e Gota (Rodrigo Souza) caem nas graças das patas Pataqui (Sara Marques) e Patacolá (Martina Blink e Cristiana Pompeo, revezando-se ao longo da temporada). Enquanto isso, o marrento Tocha (Carlos Viegas) faz amizade com o pavão Nicolau (André Lemos). Uma confusão se arma até a chegada da jovem Aline (Marina Motta) e da girafa Abrileia (Simone Centurione e Teka Balluthy, também se alternando). Direção do autor e de Carlos Artur Thiré (60min). Rec. a partir de 1 ano. Reestreou em 14/7/2012. Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Sábado e domingo, 17h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 25 de novembro.

✪✪✪✪ COISAS QUE A GENTE NÃO VÊ, de Renata Mizrahi. Elogiada por seu Joaquim e as Estrelas, que abocanhou prêmios como o Zilka Salaberry, um dos mais importantes do teatro infantil brasileiro, a autora volta ao gênero com novo musical. O espetáculo aborda temas bastante atuais: a relação entre tempo e afeto no contexto familiar e como a compensação material da solidão infantil interfere na vida de pais e filhos. As músicas, compostas especialmente para a peça, são da própria Renata, em parceria com Bruno Alexander. Na história, Yasmim (Débora Lamm) é uma menina eternamente insatisfeita, apesar de ter tudo o que quer. Motivos aparentemente bobos, como uma suposta mordida de mosquito ou a atenção dispensada pela mãe (Kelzy Ecard) a um telefonema de trabalho, servem de pretexto para intensas crises de choro. Mas o que poderia ser rotulado como birra de criança é, na verdade, um recurso inconsciente da garota para chamar a atenção da família para a sua solidão. Os amigos da protagonista, Beatriz (Elisa Pinheiro), menina rica e mimada, e Raimundo (Anderson Cunha), garoto simples e cheio de vida, vão ajudá-la a entender quais são essas coisas que não se vê e lhe fazem tanta falta: afeto e carinho. Direção de Joana Lebreiro (55min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 4/9/2012. Espaço Sesc ? Teatro de Arena (222 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. Domingo (21), 15h e 17h; quinta (25), 15h; sexta (26), 10h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 9h30 (qua. a dom.). Até sexta (26).

✪✪✪✪✪ A COZINHEIRA, O BEBÊ E A DONA DO RESTAURANTE, de Ademir de Souza. A peça da Companhia do Gesto conquista pela originalidade. O próprio autor cuida da sonoplastia, fundamental para o desenrolar da trama. No palco, o cenário reproduz uma cozinha simples ? fogão e geladeira nem aparecem: são espertamente representados por luzes vindas das coxias. Ali, a Cozinheira (Tania Gollnick, em atuação irretocável) prepara os pratos servidos no salão da Dona do Restaurante (Isadora Medella, do grupo musical As Chicas, caricata e divertida). A rotina da dupla é abalada pela chegada repentina de um bebê. Esse fiapo de história é a deixa para uma animada montagem em ritmo de desenho animado. Sem diálogos, os personagens se comunicam por meio de uma fala atropelada, ininteligível, e, mesmo assim, passam muito bem o seu recado. Direção de Luis Igreja (60min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 8/9/2012. Oi Futuro Flamengo (84 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Sábado e domingo, 16h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 11h (sáb. e dom.). Até domingo (28).

A ESTRANHA VIAGEM DE MARIA CECÍLIA, de Carlos Cardoso. Criado com a colaboração de alunos da rede pública de ensino, uma iniciativa que visa à formação de plateia e à inclusão de crianças e jovens no processo de criação teatral, o espetáculo tem montagem poé­tica. Diana Hime, Gabriela Estevão e Stella Brajterman, atrizes do grupo Teatro das Possibilidades, dividem-se na interpretação da pequena Maria Cecília, protagonista da história, e de personagens que com ela interagem. Criativa, a menina vive de contar histórias que nunca terminam e, portanto, deixam para o espectador a tarefa de imaginar continuações para os enredos. Direção de Adriana Maia (60min). Rec. a partir de 6 anos. Estreou em 6/10/2012. Teatro Poeirinha (45 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Sábado e domingo, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

✪✪✪ HISTÓRIA DE LENÇOS E VENTOS, de Ilo Krugli. Um dos grupos de teatro infantil mais importantes do país, com Krugli entre seus fundadores, o Ventoforte tem sua primeira peça, de 1974, encenada pela Cia. Guerreiro. A trama se desenvolve como um teatro de fantoches proposto por um grupo de crianças em um quintal. Do varal e de objetos do cotidiano saem os singelos e criativos personagens. A protagonista é Azulzinha do Quintal (Anna Machado), um lenço azul com espírito aventureiro que foge graças ao vento da madrugada, metáfora para a liberdade. Desprotegida, acaba sendo levada para uma cidade fria e monótona governada pelo Rei Metal Mau (Ipojucan Dias), que quer se casar com ela. Cabe, então, ao Papel de Jornal (Jorge Farjalla) resgatá-la. Sem muitos recursos de apoio, a montagem se vale da imaginação do público e da constante interação para levar adiante a simpática história. Leandro Finotti (flauta) e Breno dos Reis (violão) escoltam o elenco, tocando ao vivo. Direção de Jorge Farjalla (45min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 14/7/2012. Sesc Rio Casa da Gávea (80 lugares). Praça Santos Dumont, 116, Gávea, ☎ 2239-3511. Sábado e domingo, 16h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 13h30 (sáb. e dom.). Até domingo (28).

✪✪✪✪ HISTÓRIAS DE ALEXANDRE, adaptação de Heloisa Leite a partir da obra de Graciliano Ramos (1892-1953). Autor de obras-primas como Cae­tés, São Bernardo e Vidas Secas, o escritor alagoano também produziu narrativas infantis. Uma delas, o livro de contos Histórias de Alexandre, de 1938, inspira o espetáculo homônimo, montagem repleta de lirismo que ganha toques de esmero, como a presença em cena do sexteto musical Pedra Lispe. Embalados por uma trilha executada ao vivo, ganham o palco o vaqueiro Alexandre (Antonio Karnewale e Cesar Amorim se alternam no papel) e sua mulher Cesárea (Marcê Porena). Para driblar a miséria do dia a dia, ele conta causos mirabolantes, pesquisados no nosso folclore pelo autor, nos quais aparece sempre como um herói invencível ? papel invariavelmente confirmado pela fiel mulher. No final de tanta prosa, os personagens ganham um alento: a areia que enchia garrafas e colaborava para a aridez do cenário vira água em um truque surpreendente. Também à frente da direção, Karnewale tentou criar um universo lírico deixando de lado o caráter modernista do original (60min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 29/9/2012. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (158 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Sábado e domingo, 16h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 9h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

✪✪ HISTÓRIAS DE MEDO, adaptação de Priscila Camargo. Contos, lendas e histórias tradicionais de várias culturas que versam sobre o medo ? e as diversas formas de lidar com esse sentimento ? são interpretados de forma espontânea pela autora, com recursos teatrais, bonecos e cenário que se adaptam a cada trama. A interação com o público por meio de perguntas sobre seus medos faz sucesso entre os pequenos, assim como o acompanhamento dos músicos Marcelo Daguerre (violão) e Anderson Vilmar (percussão). Em cena, são apresentadas obras como o conto indígena brasileiro A Cobra Surucucu e o Sapo Tarô-Bequê, a narrativa sufi O Príncipe Adil e os Leões e, oriunda do Japão, A Anciã que Não Tinha Medo. Direção de Aracy Cardoso (60min). Rec. a partir de 4 anos. Estreou em 8/9/2012. Teatro Laura Alvim (245 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2016, ? General Osório. Sábado e domingo, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até domingo (28).

A MENINA DA BIBLIOTECA, de Elisa Machado. A montagem do Grupo Teatro Luz & Cena de Novo Hamburgo, do Rio Grande do Sul, traz ao Rio de Janeiro a história de Alfa (Bianca Valadares), Beto (Diogo Fijimura) e Tico (Rodrigo Viegas), três artistas que se veem às voltas com a falta de criatividade para a idealização de um espetáculo. Pressionado pelo patrão e pela falta de tempo hábil, o trio busca inspiração em uma biblioteca. É lá que eles conhecem Leninha (Allineh Moura), uma menina tímida e introspectiva que prefere os livros às pessoas. Histórias de autores como Monteiro Lobato, Mário Quintana e Ziraldo são desbravadas pelo grupo, que consegue enfim concluir sua tarefa ? graças à menina da biblioteca. Direção da autora (60min). Rec. a partir de 4 anos. Estreou em 20/10/2012. Teatro Clara Nunes (527 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9696. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 25 de novembro.

✪✪✪✪ A MENINA E O VENTO, de Maria Clara Machado (1921-2001). Nova montagem para o clássico levado ao palco pela primeira vez em 1963. André Mattos, figura conhecida da televisão e do cinema, interpreta o Vento. É com ele que a menina Maria (Isabella Dionísio) estabelece uma grande amizade, enfrentando a desconfiança dos adultos. A cena da garota voan­do pelos céus nas costas do amigo, apresentada na temporada original através do pioneiro uso de slides, desta vez é projetada em 3D, com direito a óculos distribuídos à plateia. Direção de Cacá Mourthé (60min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 30/6/2012. O Tablado (147 lugares). Avenida Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847. Sábado e domingo, 17h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até 16 de dezembro.

✪✪✪✪ NO JOGO DO CAIPORA CURUPIRA JOGA AGORA, de Demetrio Nicolau. O espetáculo da Cia. Pop de Teatro Clássico começa propondo uma brincadeira. Escoltadas pelo músico Allysson Alves (violão e percussão), as atrizes Clara Santhana e Paula Cavalcanti andam sobre uma espécie de tabuleiro gigante, obedecendo ao número de um dado lançado por elas ou por uma criança na plateia. São 26 casas, cada uma com a sigla de um estado brasileiro e uma letra do alfabeto. Cada avanço inspira um esquete sobre a cultura popular do país, que pode envolver dramatização em cima de histórias de nosso folclore, cantigas, parlendas e adivinhações. Sem esforço, a garotada entra no jogo, canta junto, arrisca respostas para as charadas ? e, de quebra, toma lições sutis de geografia e primeiras letras. Mérito do diretor e autor Demetrio Nicolau, que juntou essas pontas de forma divertida, e das atrizes, que aliam talento e disposição em cena (50min). Rec. a partir de 5 anos. Reestreou em 6/10/2012. Teatro Maria Clara Machado (125 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240 (Planetário da Gávea), Gávea, ☎ 2274-7722. Sábado e domingo, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/21h (seg. a sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

AS PAPARUTAS, de Lázaro Ramos. Escrita pelo ator em 2002, a peça já ganhou montagens na Bahia e no Espírito Santo. No Rio, no entanto, tem estrutura diferente: a encenação, antes defendida por elenco mirim, agora conta com intérpretes adultos. Inspirada na festa popular homônima que acontece na Ilha do Pati, no município baiano de São Francisco do Conde, a fábula é narrada por Jovi (Samuel de Assis), um garoto inventivo. Ele conta a história das paparutas, guardiãs da cultura africana. A chegada de uma nova integrante ao grupo (Maria Gal) desperta a insegurança da líder da turma (Renata Celidonio). A personagem decide, então, com a ajuda de seu mensageiro, Feio (Munir Kanaan), que todos sejam transformados em seu ideal de perfeição: ela mesma. Direção de Luiz Antônio Pillar (80min). Rec. a partir de 7 anos. Estreou em 8/9/2012. Teatro Fashion Mall ? Sala 2 (297 lugares). Estrada da Gávea, 899 (Fashion Mall), São Conrado, ☎ 2422-9800. → Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. Estac. (R$ 8,00 por duas horas). Até 25 de novembro.

✪✪✪✪ A PEQUENA VENDEDORA DE FÓSFOROS, adaptação de Denise Crispun para conto de Hans Christian Andersen (1805-1875). A peça não se desvia do triste tom original e proporciona aos pequenos uma experiência emocionante. É levada à cena a história de Maria (Dayse Pozato), menina bastante pobre, como foi o autor dinamarquês na infância. Ela vende fósforos pelas ruas, na tentativa de voltar com algum dinheiro para a precária casa onde mora com o pai (Paulo Trajano). Diante do frio, da fome e do desamparo, busca abrigo na fantasia, sonhando acordada com belas histórias. Na montagem dirigida pela tarimbada Lúcia Coelho, o cenário todo branco tem largas folhas de papel da mesma cor que viram pedras, amassadas, ou cobertores, esticadas. Essa solução inventiva cria a gelada noite de Natal na qual a garota encontra personagens como a linda boneca bailarina e o soldado de chumbo, brinquedos de um menino rico da vizinhança. A caminho de seu destino trágico, Maria acende os fósforos para se esquentar e só encontra conforto nos diálogos que mantém com a falecida avó (Beth Lamas). Não há final feliz, mas a sessão, para a turminha mais madura, pode inspirar uma conversa franca sobre injustiça e finitude. Direção de Lúcia Coelho (60min). Rec. a partir de 4 anos. Estreou em 1º/9/2012. Oi Futuro Ipanema (120 lugares). Rua Visconde de Pirajá, 54, 3º andar, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. → Sábado e domingo, 16h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Até domingo (28).

TRÊS MARIAS, de Gabriel Naegele. Típico das farsas, um tom burlesco domina o musical que narra as aventuras da trupe mambembe encabeçada por Antonio Maria (Naegele), Zé Maria (Leonam Thurler) e Maria Aparecida (Denise Peixoto). Completam o elenco, defendendo outros papéis e tocando instrumentos, Aline Peixoto e David Lucas. No palco, todos se desdobram em personagens diversos para apresentar a trama de amor que envolve um anjo da guarda, Gabriel (Thurler), e sua protegida, Janaína (Denise). Sem coxias, o palco escancara diante do público momentos de troca de adereços e figurinos para as mudanças de personagens, além da entrada e saí­da de cena dos atores. Coloridos, os figurinos de Thurler, construídos com retalhos e sucata, também prometem chamar atenção. Direção do autor (50min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 15/9/2012. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2239-1095. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 3,00 a primeira meia hora). Até domingo (28).

VEM NESSE TREM, de Carol Futuro. Um tapete que retrata os trilhos de um trem e a natureza do entorno servem de palco para a atriz e cantora Carol Futuro, que também assina o roteiro. Ao lado do violonista Tiago Calderano, ela entoa canções folclóricas, entre outras de autoria de Agnes Moço, Bia Bedran e Vinicius de Moraes ? os temas reforçam a narrativa que se desenrola em uma lúdica viagem de trem. Dica: a montagem se destina a crianças mais jovens, e pode ser que a partir dos 7 anos os pequenos não demonstrem mais interesse. Direção de Duda Maia (60min). Rec. a partir de 1 ano. Estreou em 2/9/2012. Parque das Ruínas (100 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Domingo, 11h. Grátis. Até domingo (28).

Fonte: VEJA RIO