BARES

Rapadura

Inaugurada há um mês, vizinha de redutos boêmios de peso, a casa reforça a vocação da Rua Conde Bernadotte como porto seguro para um chope gelado e afins

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | BEBIDAS ✪✪✪

Felipe Fittipaldi
(Foto: Redação Veja rio)

Inaugurada há um mês, vizinha de redutos boêmios de peso ? o Herr Pfeffer, a Academia da Cachaça e o Informal ?, a casa reforça a vocação da Rua Conde Bernadotte como porto seguro para um chope gelado e afins. À frente do negócio estão Otto Blanco (proprietário do Origami, do Nori e do Leblon Café) e Miguel Cury, um dos fundadores da marca de pés-limpos Informal. Tudo foi feito em família: o projeto arquitetônico, com móveis e objetos de Tiradentes e São Luis do Maranhão, e uma xilogravura do pernambucano J. Borges, foi concebido por Lígia Cury, filha de Miguel. A mulher dele, Mara, é responsável pelo cardápio. Com a experiência dos empreendimentos anteriores, o grupo se aventura pela cozinha nordestina. Valem a pedida a porção de quadradinhos de tapioca com queijo de coalho e geleia de pimenta (R$ 19,50) e o crocante torresminho (R$ 10,00). Outra escolha entre os petiscos traz salgados recheados de rabada (R$ 10,00 a dupla), que, embora saborosos, chegaram à mesa com o interior frio. O baião de dois com carne de sol e aipim frito (R$ 34,00) e o caldinho de mocotó (R$ 12,00) também fazem bonito ao lado de tulipas do bem tirado chope Brahma (R$ 5,10).

Rua Conde Bernadotte, 26, lojas I e J, Leblon, ☎ 2259-4561 (50 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 2013.

Fonte: VEJA RIO