Mulher, você vai fritar...

Crocante, gorduroso e saboroso, torresmo faz sucesso

Petisco clássico de qualquer botequim é encontrado em cinco endereços da cidade

Por: Rafael Cavalieri - Atualizado em

Bar da Portuguesa

Na casa de cenário simples reina a portuguesa Donzília Gomes, cozinheira de mã­­o-cheia. Simpática e atenciosa, é ela a responsável por todos os petiscos locais. Aos domingos é servido um carnudo e crocante torresmo (R$ 1,50 a unidade, ou R$ 6,50 a porção). Tra­ta-se de uma boa pedida para acompanhar a cerveja gelada das marcas Antarctica Original e Bohemia (R$ 9,00; 600 mililitros). Outra exclusividade dos domingos é o jiló recheado com carne-seca (R$ 5,00). Mas em qualquer dia não deixe de provar as empadas de camarão e de frango (R$ 4,00 cada).  Rua Custódio Nunes, 155, loja D, Ramos, ☎ 3486-2472 (70 lugares). 17h/0h (sáb. e dom. 11h/17h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V. Aberto em 1972.

Da Gema
Salão do Da Gema: casa tem torresmo delicioso (Foto: Veja Rio)

Da Gema

Endereço de cozinha inventiva na Tijuca, é comandado pelos sócios Leandro Amaral e Luiza de Souza, ex-colegas na faculdade de gastronomia. Das quatro mãos saem petiscos festejados como a coxinha (R$ 6,00), servida somente nas terças, e as empadas em sabores como queijo, camarão e palmito, entre outros (R$ 7,00), estas sempre nas quartas. Mas em qualquer dia o torresmo crocante chega em porção farta e saborosa (R$ 7,50). Acompanhe a pedida com cascos sempre muito gelados de Antarctica Original, Heineken ou Bohemia (R$ 9,00, 600 mililitros). Atenção para o horário de funcionamento: durante o verão a casa não abre mais para almoço nos sábados e domingos. Rua Barão de Mesquita, 615, lojas C e D, Tijuca, ☎ 3549-0857 (60 lugares). 18h/0h (sex. até 2h; sáb. 17h/2h; dom. 16h/22h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2009.

+ Confira três drinques com água de coco

Galetomania

Na hora do almoço, o endereço no Humaitá oferece apenas lugares internos onde muitos se deliciam com os galetos assados na brasa. A pedida mais comum é o carioca, guarnecido de arroz branco, batata ou polenta frita, além de farofa e feijão (R$ 42,20 ou R$ 46,50 o desossado). A partir das 17h, mesas de plástico protegidas por ombrelones vermelhos se espalham pelo estacionamento da Cobal do Humaitá e logo são tomadas por clientes bebendo chope Brahma gelado (R$ 6,60; 300 mililitros). Parte integrante do combo de beliscos (R$ 42,60), o torresmo chega na companhia de linguiça, aipim frito, carne-seca, polenta frita e molho de queijo gorgonzola (R$ 42,60). A unidade tijucana é um belo casarão, com deque coberto e mesas na calçada. Rua Voluntários da Pátria, 448 (Cobal do Humaitá), lojas 16-A e 17-A, Humaitá, ☎ 2537-5733 e 2527-0616 (230 lugares). 12h/1h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos; Praça Varnhagen, 9, Tijuca, ☎ 2204-0444/ 0812 (400 lugares). 12h/3h. Cc: todos. Cd: todos. www.galetomania.com.br. Mais dois endereços. Aberto em 1995.

Serafim
Vitrine com nacos de torresmo: marca do Serafim (Foto: Rafael Cavalieri)

Serafim

Trata-se de um dos botecos mais tradicionais, e conhecidos, de Laranjeiras. No salão, diante do balcão ou em torno das mesas altas instaladas na calçada, bebe-se chope Brahma (R$ 5,20 a caldeireta de 350 mililitros). A parte interna tem decoração que mistura elementos variados, a exemplo de recortes de jornal com matérias sobre o lugar e garrafas, muitas garrafas. Para beliscar, há nacos de torresmo (R$ 2,50 a unidade), além de apetitosos bolinhos de bacalhau e de carne (R$ 4,50 cada um), todos expostos na vitrine. Pedida típica de boteco, e um clássico local, o maracujá (R$ 9,00) é uma combinação de suco da fruta com bebidas guardadas a sete chaves por Manoel Joaquim da Silva, um dos atuais donos. Se a ideia for fazer uma refeição completa, o arroz de polvo com brócolis (R$ 79,00) é uma escolha sem erro. Comem até três pessoas. Curiosidade: a casa ganhou fama quando teve entre seus sócios Juca Ribeiro (1940-2009), português de bigodes pontudos e sorriso farto que chegou a atuar como garoto-propaganda em comerciais de TV. Rua Alice, 24, loja A, Laranjeiras, ☎ 2225-2843 (40 lugares). 10h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1944.

+ Saiba mais sobre o Frederico Bar, novidade em Copacabana

Sem Vergonha Botequim

Comandado pelos amigos Flávio Papier e Felipe Levi, este simpático bar atrai os clientes com a combinação de bons petiscos e cerveja gelada. Abra os trabalhos com a porção de torresmo (R$ 14,20). De nome curioso, a linguiça descarada (R$ 28,90), traz fatias de calabresa flambada na cachaça. Ambos são boa companhia para alguma das cerca de vinte cervejas artesanais presentes na carta, a exemplo da Biritis (R$ 32,90; 600 mililitros), aquela mesma com o eterno trapalhão Mussum no rótulo, uma vienna lager bastante maltada e de cor acobreada. Caso prefira, a casa conta com chope Stella Artois (R$ 7,90; 250 mililitros). Diariamente, a partir das 20h, música ao vivo toma conta do ambiente animando ainda mais a noite. Rua Belfort Roxo, 88, Copacabana, ☎ 2232-2500 (80 lugares). 18h/2h (fecha seg.). Couvert art.: R$ 5,00 (a partir das 20h) Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2013.

Fonte: VEJA RIO