2011

Por muitos anos, o carioca viveu de evocar as lembranças dos tempos de glória como um mecanismo de defesa para as dificuldades do presente. Isso não acontece mais. A recente safra de boas notícias ? queda nos índices de violência, retomada de favelas pelo poder público e preparativos para a Copa de 2014 e a Olimpía­da de 2016 ? levou os moradores do Rio a deixar o passado para trás e finalmente viver o aqui e agora. Essa é a conclusão que se tira do fato de 170 dos 200 eleitores consultados pela revista considerarem o ano de 2011 melhor para o Rio em comparação a 1991. Entre as razões para a escolha estão as más recordações da era Collor, a inflação galopante e a decadência vivida pela cidade. É um sinal de que começamos a sepultar os fantasmas que nos assombraram por décadas.

especial_cidade63.jpg

especial_cidade63.jpg

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s