Advogada criou instituto para ajudar jovens em hospitais públicos

Em parceria com grifes, hamburguerias, bares, cinemas e até fundos de investimento, Renata Cordeiro Guerra arrecada porcentagem do gasto para a iniciativa

Renata Cordeiro Guerra (Felipe Fittipaldi/Veja Rio)

A advogada Renata Cordeiro Guerra, de 43 anos, está envolvida em uma missão: provar que a falta de tempo ou de dinheiro não é empecilho para colaborar com uma boa causa. À frente do Instituto Todos com Felipe, que ela criou em 2014, após a morte de seu filho, vítima de um câncer no cérebro, adotou uma forma diferente de envolver o maior número de pessoas em projetos para amenizar o sofrimento de crianças e adolescentes atendidos na rede pública de saúde. Em vez de promover campanhas de doação, como fez incansavelmente nos primeiros anos da iniciativa, ela agora se dedica a uma nova frente, focada em parcerias com grifes da moda, restaurantes, bares, hamburguerias, redes de cinema e até fundos de investimento. A ideia é simples, mas tem um alcance poderoso: cada vez que uma pessoa consome um produto ou utiliza o serviço das empresas parceiras, uma porcentagem do gasto vai para o instituto. “Várias companhias estão preocupadas com a questão da responsabilidade social, mas não sabem como se engajar. Do outro lado, muita gente quer contribuir, mas deixa sempre para depois”, diz a empreendedora, cujo filho morreu aos 13 anos, nove dos quais lutando contra o tumor maligno. Renata ainda é mãe de Carolina, de 10 anos. “Tenho uma visão diferente do assistencialismo tradicional. Em vez de doações pontuais, é muito mais eficaz criar mecanismos com os quais as pessoas possam ajudar sem sair do seu dia a dia.”

“É muito mais eficaz criar mecanismos com os quais as pessoas possam ajudar sem sair do seu dia a dia”

Junto com as novas colaboradoras, Renata idealizou um espetáculo que une música popular de alta qualidade com a chance de melhorar a vida de crianças com doenças graves. O Festival Harmonia, que acontece na quinta (20) no Theatro Municipal, quando subirão ao palco Lenine, Roberta Sá e grandes instrumentistas, terá sua renda integral revertida para o instituto. Mais duas edições estão agendadas para este ano, no mesmo palco. “Não se trata de uma festa beneficente, mas sim de um evento que segue o conceito das parcerias com lojas e serviços”, explica. Com a verba arrecadada, a advogada planeja reformar a ala pediátrica de reabilitação da ABBR, na Lagoa, e criar um centro oftalmológico pediátrico no Hospital da Gamboa. Desde que transformou sua dor em uma bandeira do bem, ela, com campanhas que envolvem uma rede de amigos e empresas, já auxiliou mais de 80 000 jovens. “Meu filho acabou me mostrando um mundo novo. Vivo 24 horas pensando em iniciativas para ajudar outras crianças como ele.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s