• Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Rafael Cavalieri

Até o fim dos anos 90, a cantora americana conciliava o trabalho artístico com o expediente diário como carcereira no complexo penitenciário de Rikers Island, em Nova York. O primeiro disco, de 2002, ela lançou aos 46 anos. Essa revelação tardia da soul music superou obstáculos variados, como o câncer que a fez passar por cirurgias em 2014 e em janeiro deste ano, e espanta os males soltando a voz com energia inigualável. Acompanhada por duas backing vocals e pelos oito instrumentistas do grupo The Dap-Kings, com ela desde o início, Sharon Jones volta ao Brasil, após uma visita feita em 2011. No Vivo Rio, na sexta (29), e no Bourbon Festival Paraty, no sábado (30), ela mostra as faixas de seu sexto disco, Give the People what They Want. O repertório ainda costuma trazer a imbatível 100 Days, 100 Nights, faixa-título de seu terceiro disco, e surpresas decididas na hora — entre as opções, uma balançante versão do clássico I Heard It Through the Grapevine. “Uma novidade que posso garantir em primeira mão é que vamos mostrar uma parte do álbum-solo dos Dap-Kings, que deve sair em junho. Uns vinte minutos do show serão deles”, avisa a estrela (leia a íntegra aqui).

Ficha técnica

Recomendação: 16 anos

Publicidade

Publicidade