• Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Rafael Teixeira

Nascido em Macaíba, pequena cidade do Rio Grande do Norte, em 1932, Rossini Perez mudou-se com a família na década seguinte para o Rio. Por aqui, viria a descobrir sua vocação artística, desenvolvida a partir de aulas com mestres como Oswaldo Goeldi, Iberê Camargo e Fayga Ostrower. A cidade foi tema de suas obras já a partir dos anos 50, quando Perez, morador da Zona Portuária, se dedicou a retratar barcos, morros e favelas cariocas, especialmente em gravuras — embora sua produção tenha se espraiado por outras técnicas. Parte significativa dessa trajetória, cerca de 200 trabalhos, está em Rossini Perez, entre o Morro da Saúde e a África, mostra que ocupa o Museu de Arte do Rio a partir de terça (28). Obras de artistas que se relacionam com Perez, a exemplo de Anna Bella Geiger e Thereza Miranda, que, como ele, participaram do Ateliê de Gravura do MAM no fim dos anos 50, também estão no acervo.

Ficha técnica

Recomendação: Livre

Publicidade

Publicidade