Marc Chagall

Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Rafael Teixeira

Separados por quase dois séculos de história, o fabulista Jean de La Fontaine (1621-1695) e o pintor Marc Chagall (1887-1985) tiveram seus superlativos talentos reunidos em uma alentada série de 100 gravuras em metal, realizadas entre 1927 e 1930, nas quais o artista plástico ilustrava as histórias do autor. Esse representativo conjunto, editado pelo marchand Ambroise Vollard, é apresentado no Centro Cultural Correios, em mostra com curadoria do crítico de arte Enock Sacramento. Alternam-se nas paredes imagens em preto e branco, marcadas por uma profusão de traços que lhes emprestam certa densidade. Algumas obras são mais realistas, como a que retrata a fábula A Perdiz e os Galos. Em outras, o traço de Chagall assume sua reconhecida faceta onírica, evidenciada, por exemplo, nas figuras aparentemente voadoras presentes na gravura de O Cavalo que Quer se Vingar do Cervo. Na ambientação, árvores cenográficas são enfeitadas por dez dos trabalhos, dentre os quais cinco foram escolhidos para terem as histórias correspondentes musicadas pelo compositor Luciano Oze, em canções de pegada meio roqueira ouvidas pelo visitante por meio de alto-falantes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s