A Promessa

Tipos de Gêneros dramáticos: Romance
Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

(Divulgação/Divulgação)

Tão falsa quanto o rosto bronzeado do ator Oscar Isaac é a trama folhetinesca de A Promessa. Na boa intenção de levar às telas o genocídio armênio, que vitimou 1,5 milhão de pessoas, o roteiro transforma um doloroso capítulo da história mundial num romance ao estilo Casablanca. Falado em inglês (o que tira ainda mais sua credibilidade), o filme, com fiel recriação de época, mostra a mudança na vida de Mikael Boghosian (Isaac). Em 1915, morador de um vilarejo armênio, ele promete se casar com uma jovem do povoado e, com o dote, vai morar em Constantinopla, capital do Império Otomano (atual Istambul, na Turquia), a fim de tornar-se médico. Lá, instala-se na mansão de um primo de seu pai e encanta-se com uma jovem professora de francês (Charlotte Le Bon), namorada de um jornalista americano (Christian Bale). Formado um triângulo amoroso em meio à perseguição aos armênios durante a I Guerra, doses de açúcar melam uma tragédia ainda mal explorada no cinema. Direção: Terry George (The Promise, EUA/Espanha, 2016, 133min). 14 anos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s