Clique e assine por apenas 3,90/mês

Rio Montreux Jazz Festival terá edição on-line entre 23 e 25 de outubro

Celebração musical contará com palcos em Copacabana, Nova York e Los Angeles. Atrações vão de Milton Nascimento a Macy Gray

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 1 out 2020, 15h19 - Publicado em 1 out 2020, 15h17

A pandemia do novo coronavírus pôs o mundo todo de cabeça para baixo. As edições do tradicional Festival de Jazz de Montreux que aconteceriam na cidade suíça e em Tóquio, capital japonesa, foram canceladas. A edição brasileira, no entanto, vai acontecer, entre os dias 23 e 25 de outubro, sem aglomerações e com transmissão ao vivo e gratuita pela internet.

O festival, que pela segunda vez tem o Rio como cenário, terá um line-up formado, em sua maioria, por artistas brasileiros, e alguns nomes internacionais, como Macy Gray e Christian Scott aTunde Adjuah.

“Teria sido bem mais fácil cancelar, mas resolvemos buscar caminhos alternativos para brindar o público com encontros musicais de primeira linha. Vai ser muito bom para auto-estima do carioca receber um evento desse porte”, comenta Duda Magalhães, da Dream Factory, que organiza o festival.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O evento vai conectar três diferentes lugares por meio da música, a partir das apresentações que acontecem diretamente de Los Angeles, Nova York e na Praia de Copacabana, Zona Sul do Rio.

O cantor Milton Nascimento vai se apresentar em casa, em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia 25 de outubro, acompanhado de Maria Gadu, Samuel Rosa e do grupo nova-iorquino Sing Harlem.

Ao todo, serão 23 shows inéditos, entre solos e encontros históricos, como o de Toquinho com Yamandu Costa e o de Roberto Menescal e Marcos Valle, numa jam session 100% instrumental. A curadoria é de Marco Mazzola.

+ Lives do fim de semana: Gil e Larissa Luz, Velha Guarda da Portela e mais

Um preocupação do produtor musical foi exaltar a potência das mulheres na música instrumental. Um destaque da programação é o encontro inédito das pianistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco com a percussionista Lahn Lahn.

O festival também vai contar com um show da big band Jazzmin’s, composta apenas por mulheres. A clarinetista israelense Anat Cohen, uma das responsáveis por popularizar o Choro no mundo, também confirmou presença.

O cartaz deste ano é assinado por Vik Muniz, que teve carta branca no processo criativo e desenvolveu a obra com a ajuda de crianças da Escola do Vidigal.

Confira a programação completa:

+ Coronavírus: Crivella mantém proibição de banho de mar

Sexta (23):

A Cor do Som: 42 anos de Montreux Jazz Festival

Luísa Mitre Quinteto

Viva Gonzagão! Pipoquinha, Mestrinho e Marcos Suzano

The Sounds Of Roberto Menescal & Marcos Valle

Jazzmin’s

João Donato: Bossa, Jazz e Salsa

Continua após a publicidade

Macy Gray

+ Solidariedade entre vizinhos impulsionou negócios de bairro

Sábado (24):

Camerata Jovem do Rio de Janeiro: Uma Viagem Pelo Brasil

Som Imaginário: Wagner Tiso, Nivaldo Ornelas, Robertinho Silva, Victor Biglione e Luis Alves

PianOrquestra

Hamilton de Holanda e Amaro Freitas

LUAS: Bianca Gismonti, Claudia Castelo Branco e Lan Lanh

Stanley Jordan e Diego Figueiredo

Orkestra Rumpilezz

Christian Scott aTunde Adjuah

Domingo (25):

Jaques Morelenbaum CelloSam3aTrio

Jonathan Ferr

Rio Jazz Orchestra

Anat Cohen and Friends

Sérgio Dias Jazz Mania

Toquinho e Yamandu Costa

Milton Nascimento – Os Sonhos Não Envelhecem – Guests: Sing Harlem, Samuel Rosa e Maria Gadu

Funk Orquestra

Continua após a publicidade
Publicidade