Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O cinema vai ao teatro: cinco peças on-line com linguagem da sétima arte

Cinco peças on-line inspiradas na linguagem da sétima arte

Por Marcela Capobianco Atualizado em 14 abr 2021, 18h55 - Publicado em 16 abr 2021, 07h00

Com a maioria dos teatros fechada, montagens de peças on-line encontram no cinema uma nova linguagem.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

#MadalenaSemFiltro.

O trabalho experimental é baseado no livro do jornalista Rodrigo Alvarez que dá voz à personagem bíblica Maria Madalena. Lays Ariozi, que também assina a adaptação do texto, interpreta a Madalena contemporânea, uma atriz que vive um relacionamento abusivo com um colega de profissão. A trilha sonora original fica a cargo de Max Viana.

De 22 a 25 de abril, 20h. Até R$ 50,00 (o espectador paga quanto quiser). Ingressos pelo sympla.com.br.

+ Semana de Arte Moderna de 1922 é tema de debates on-line do Instituto Moreira Salles

A Melhor Versão
A Melhor Versão: peça no estilo Nelson Rodrigues tem Ana Paula Secco, Michel Blois e Armando Babaioff no elenco  Pablo Henriques/Divulgação

A Melhor Versão.

O projeto idealizado por Michel Blois, com texto de Julia Spadaccini, foi gravado na Cidade das Artes, durante nove dias. A história acompanha uma tradicional família carioca entre a década de 50 e 2020. Com inspiração no universo do dramaturgo Nelson Rodrigues, a trama vai revelando segredos e contradições guardados pelos personagens. No elenco estão o próprio Blois, Armando Babaioff e Ana Paula Secco. Grátis.

Acesso pelo sympla.com.br. Até 30 de maio.

Continua após a publicidade

+ Museus na palma da mão

Vozes do Silêncio — Filme Não Filme
Vozes do Silêncio — Filme Não Filme: Carolina Virgüez encarna personagens femininas de Beckett Fábio Ferreira/Divulgação

Vozes do Silêncio — Filme Não Filme.

Mesclando processos artesanais do teatro ao cinema experimental russo, a investida cênica reúne três peças curtas do irlandês Samuel Beckett: Não Eu, Passos e Cadência. Sozinha na tela, a premiada atriz Carolina Virgüez dá voz a mulheres caladas pela sociedade, ajudando a revelar figuras femininas que resistem ao machismo e demais violências cotidianas. A direção é de Fábio Ferreira.

Sex. a dom., 19h. Grátis. Acesso pelo sympla.com.br. Até 25 de abril.

+ Teatro para ouvir: projeto lança peças infantis em formato de podcast

Medeia por Consuelo de Castro
Medeia por Consuelo de Castro: Bete Coelho interpreta a personagem mitológica Roberto Audio/Divulgação

Medeia por Consuelo de Castro.

Em 2020, a companhia paulista BR 116 pretendia comemorar sua primeira década com uma versão do mito grego adaptado pela dramaturga Consuelo de Castro, morta em 2016. A pandemia, sempre ela, fez com que Bete Coelho e sua trupe buscassem no cinema uma forma de levar a história até o público. Deusa, guerreira, amante e mãe, Medeia sofre traição política e amorosa, e vai até as últimas consequências para se vingar.

Ingressos a R$ 7,90. Acesso pelo belasartesalacarte.com.br.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Macbeth 2020
Macbeth 2020: uma grande homenagem aos profissionais do teatro Anaxi Altamiranda/Divulgação

+ Comuna reabre na Lapa com drinques e os famosos hambúrgueres

Macbeth 2020
Dirigido e estrelado por Luis Lobianco, o filme-espetáculo presta uma homenagem ao teatro. Num modelo de falso documentário, Lobianco interpreta sete figuras típicas — e cômicas — das coxias que passaram por infortúnios ao levar aos palcos Macbeth, de Shakespeare. Os arquétipos explorados vão do artista bon vivant de Ipanema, que ficou famoso nos anos 80, a uma grande dama do teatro português que hoje vive reclusa. Atores do Buraco Show completam o elenco.

Grátis. Acesso pelo sympla.com.br. Até 30 de maio.

Continua após a publicidade
Publicidade