Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Grátis: musical A Hora da Estrela terá única apresentação on-line

Espetáculo estrelado por Laila Garin tem canções compostas por Chico César

Por Marcela Capobianco 17 dez 2020, 13h06

Mais uma ação para comemorar o centenário de Clarice Lispector, o espetáculo A Hora da Estrela ou O Canto de Macabéa estreou em março, no CCBB, mas teve a temporada interrompida pelo novo coronavírus.

+ Cristiana Beltrão: Três dias em Paraty

Uma das obras mais emblemáticas da escritora ucraniana naturalizada brasileira, a história foi adaptada por André Paes Leme e ganhou trilha original de Chico César. A direção musical é de Marcelo Caldi. Laila Garin interpreta a protagonista.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Neste domingo (20), às 18h, a peça será apresentada ao vivo, diretamente do teatro 1 do Centro Cultural Banco do Brasil, com transmissão pelo canal do YouTube da Sarau Agência e pelo Arte 1, da TV a cabo.

Continua após a publicidade

Clarice Lispector morreu pouco depois de lançar A Hora da Estrela, romance sobre uma imigrante nordestina cuja vida no Rio de Janeiro é marcada pela ausência de afeto e poesia. Vista pela sociedade como uma mulher desprovida de qualquer atrativo, Macabéa se contenta com uma existência medíocre: ganha menos do que um salário, divide um quarto com quatro pessoas, sofre com um chefe rigoroso e não atrai a atenção de ninguém.

+ Grátis: Heloísa Perissé e Maria Clara Gueiros apresentam peça on-line

No livro, a história é contada por um escritor, que vê Macabéa na rua e resolve narrar a vida de uma pessoa tão invisível, comum e sem brilho, em um exercício de alteridade. Para a versão teatral, André Paes Leme propõe que o escritor se transforme em uma atriz. Desta forma, Laila Garin tem o desafio de se alternar entre a Macabéa e a atriz, que não somente narra, mas também comenta e lança uma série de questões ao longo da encenação.

+ Coronavírus: Rio contabiliza mais de 4 000 casos em 24 horas

“Interpretar a Macabéa, as canções de Chico e ser dirigida por André já seriam motivos mais do que especiais para estar em cena. Mas o espetáculo diz exatamente o que queremos comunicar neste momento. É um grito de indignação com muita poesia, lutando com as armas que temos. Precisamos desse olhar de afeto para o outro. Além de tudo, é uma peça sobre esperança”, analisa Laila Garin.

Claudia Ventura e Claudio Gabriel completam o elenco.

Continua após a publicidade
Publicidade