Continua após publicidade

Museu de Arte do Rio funciona com entrada gratuita durante as férias

Espaço cultural localizado na Praça Mauá apresenta sete exposições ao público, como as mais recentes Clara Nunes e Ter Histórias e Territórios

Por Redação VEJA RIO Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
19 dez 2022, 16h23

Até o dia 15 de janeiro, a entrada no Museu de Arte do Rio será gratuita para todos. Esta é a novidade do museu situado na Praça Mauá, no Centro, para quem quer aproveitar as férias de verão explorando as exposições em cartaz na cidade. O público poderá conhecer as sete mostras que ocupam atualmente o espaço, além de conhecer o mirante e o morrinho, locais conhecidos do MAR.

+ Arte e cultura indígena ganham espaço em museus do Rio

Entre as exposições, as mais recentes foram inauguradas no dia 10 de dezembro. Situada no 5º andar da Escola do Olhar, a mostra Clara Nunes traz registros inéditos de uma das maiores cantoras brasileiras e explora a relação da artista com a cidade. Já a exposição Ter Histórias e Territórios, da Universidade das Quebradas, teve produção e curadoria de alunos do curso Arte Preta: Filosofia, História e Curadoria, que conta com palestras e troca de saberes entre artistas, professores e pensadores contemporâneos.

A individual Lataria Espacial, do artista paraense Emmanuel Nassar, é uma das outras cinco mostras presentes no pavilhão de exposições, e promove o choque entre o popular e o erudito. Uma das obras em destaque é um avião executivo em tamanho real com o qual os visitantes podem interagir. No primeiro andar do pavilhão, o destaque é a mostra itinerante da 34ª Bienal de São Paulo Faz Escuro Mas Eu Canto. Com obras de 13 artistas de 8 países, a exposição apresenta a história do líder abolicionista norte-americano Frederick Douglass a partir de seus retratos feitos ao longo da vida.

Compartilhe essa matéria via:

O segundo andar traz a mostra Agnaldo Manuel dos Santos – A Conquista da Modernidade, que reúne mais de 70 esculturas do artista negro baiano, que morreu há exatos 60 anos. Feita em parceria com a Almeida & Dale Galeria de Arte, ela fica em cartaz até 26 de fevereiro. Já na exposição Margens, do fotógrafo francês Ludovic Carème, uma coletânea de 68 fotos traz um olhar documental diante da dura realidade dos brasileiros. Organizada em parceria com a Embaixada da França no Brasil, a mostra fica no MAR até 26 de março.

Por fim, a exposição principal do museu Um Defeito de Cor faz uma revisão historiográfica da escravidão abordando lutas, contextos sociais e culturais do século XIX. Baseada no livro de Ana Maria Gonçalves, que assina a curadoria ao lado de Marcelo Campos e Amanda Bonan, a exposição traz 400 obras de artes. São desenhos, pinturas, vídeos, esculturas e instalações de mais de 100 artistas de diferentes locais, como Rio, Bahia, Maranhão e até mesmo do continente africano, em grande parte mulheres, negras e negros.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, 5, Centro. Qui. a dom., 11h/17h. Grátis. Até 15 de janeiro de 2023.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.