Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Luta abolicionista ganha os palcos em duas peças em cartaz no Leblon

Luiza Mahin… Eu Ainda Continuo Aqui conta a história da mítica personagem da Revolta dos Malês. Luiz Gama, filho de Mahin, também ganha homenagem

Por Marcela Capobianco Atualizado em 20 Maio 2021, 17h31 - Publicado em 21 Maio 2021, 06h00

“Brasil, chegou a vez de ouvir as Marias, Mahins, Marielles, Malês.” O verso do samba-enredo campeão da Mangueira, de 2019, cita Luiza Mahin, personagem mítica da Revolta dos Malês, cuja história não costuma ser contada nas salas de aula.

+ Aos 81 anos, Suely Franco experimenta doces e delícias do teatro on-line

O espetáculo Luiza Mahin… Eu Ainda Continuo Aqui, em cartaz no Teatro PetraGold, recupera a trajetória da heroína que viveu na Bahia no século XIX e até hoje é um símbolo de força e inspiração para as mulheres negras.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A direção é de Édio Nunes e as sessões acontecem aos domingos e também on-line, até 30 de maio.

Continua após a publicidade

+ Rir para resistir: espetáculos de comédia chegam ao Rio

Numa feliz coincidência, a peça sobre o advogado abolicionista Luiz Gama, ex-escravo e filho de Luiza Mahin, também está de volta ao PetraGold, presencialmente às quintas e pela web.

Para ambas, os ingressos presenciais custam R$ 50,00 e o bilhete para a transmissão virtual sai a R$ 20,00.

+ Cinco peças para assistir pela internet e tampouco pôr a mão no bolso

Rua Conde de Bernadote, 26, Leblon. www.teatropetragold.com.br.

Continua após a publicidade
Publicidade