Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Dia da mulher: festivais exaltam produções artísticas femininas

De shows de comédia a performances que quebram o tabu sobre menstruação, passando por oficina de percussão, há muito o que comemorar

Por Marcela Capobianco Atualizado em 5 mar 2021, 20h20 - Publicado em 5 mar 2021, 12h47

Na próxima segunda (8), é comemorado o dia internacional da mulher. É momento de celebrar, ainda que de forma remota, pela internet, a produção artística feminina – sempre potente.

+ Maitê Proença encena monólogo on-line na sala de casa

Festival Empodera.

Cantora Julia Mestre no palco
Julia Mestre: uma das cantoras convocadas para o festival Empodera Reprodução/Instagram

No domingo (7), o Teatro Prudential vai reunir as cantoras Laila Garin, Leticia Soares, Luciane Dom, Duda Brack, Vivian Froes, Juliana Linhares, da banda Pietá, Julia Mestre, Mariana Volker e Paula Raia, da banda Tuim, para um show sem plateia, com transmissão gratuita pelo canal do YouTube do teatro. Com direção musical de Claudia Elizeu, roteiro e direção de Marcia Zanelatto e Thaís Ferreira no violoncelo, a produção é 100% feminina, com 60 mulheres envolvidas.

A programação começa às 18h e, entre uma apresentação e outra, será exibido um minidocumentário musical, com histórias de mulheres conhecidas e anônimas, de mulheres reais e comuns, com exemplos de garra e afeto. As cantoras vão se apresentar em trios e duplas durante o show. Para assistir, basta acessar o link no domingo (7).

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Festival MenstruAÇÃO.

pernas de mulher na areia da praia, cercada por algas vermelhas
Natureza cíclica: artista visual Dafne Nass, criadora do festival, defende a naturalização do fluxo Divulgação/Divulgação

Os estigmas e tabus ainda hoje associados ao ciclo menstrual são o ponto de partida da primeira edição do festival on-line MenstruAÇÃO que começa neste sábado (6). Neste fim de semana e no próximo, a programação vai abordar questões que vão da primeira menstruação a mulheres que não menstruam (como as mulheres trans, quem já está na menopausa ou quem retirou o útero), passando pela ginecologia natural e a influência do ciclo lunar nos corpos que menstruam.

As atividades se dividem nas categorias: performance, artes visuais (tour pela galeria), cenas, dança, audiovisual, palestras e oficinas. Na segunda (8), haverá lives pelo Instagram (@festivalmenstruaçao), incluindo uma aula de yoga diretamente de Bali. Todas as performances serão seguidas por bate-papo com as artistas. A programação completa pode ser conferida no perfil do Instagram do festival.

Continua após a publicidade

+ As novidades do streaming em março

Pioneirismo no cinema.

Alice Guy-Blaché sentada num quarto, com a mão apoiada na cabeça
Alice Guy-Blaché: mais de 100 anos depois, o reconhecimento como pioneira no cinema Telecine/Divulgação

Quando se fala em pioneirismo no cinema, os irmãos Lumière são sempre lembrados. Pouca gente conhece a história da francesa Alice Guy-Blaché, primeira mulher a dirigir um filme na história. O documentário Alice Guy-Blaché: A História Não Contada da Primeira Cineasta do Mundo, de Pamela B. Green, chega à plataforma de streamingo do Telecine nesta segunda (8) e ao canal a cabo Cult. O filme recompõe a trajetória da cineasta que, inclusive, esteve presente na primeira sessão dos irmãos Lumière, em 1895. Seu olhar narrativo foi fundamental para perceber que as produções cinematográficas tinham o poder de contar histórias e não apenas capturar registros do cotidiano. Na carreira brilhante de Guy-Blaché estão mais de mil curtas e longas dos mais variados gêneros.

+ Rock in Rio é adiado para 2022 e desafio é manter atrações

Oficina de percussão.

Maestrina Thais Bezerra sorrindo
Thaís Bezerra: maestrina vai ensinar a tocar de ganzá a surdo Divulgação/Divulgação

Maestrina de blocos como Terreirada Cearense e Multibloco, Thaís Bezerra vai comemorar o dia internacional da mulher dando aula (pela internet, é claro). A oficina de percussão on-line é tanto para iniciantes quanto para quem já tem algum conhecimento dos instrumentos. O tema, claro, é o samba. Dessa vez, apenas mulheres podem participar. Há vagas para as aulas de tamborim, xequerê, ganzá, agogô de 2 bocas, timbal, surdo de terceira, surdo de marcação, caixa, alfaia. As inscrições custam a partir de R$ 45,00. As interessadas podem se inscrever neste link.

Semana Humor de Mulheres.

Bruna Louse no palco
Bruna Louise: experiências próprias contadas no palco sem tabus e julgamentos Lally Zwetzch/Divulgação

Entre sexta (5) e segunda (8), o clube Canto do Rio, em Niterói, vai sediar o festival Querida Comédia: Semana Humor de Mulheres Comedy Con Brasil, com apresentações de stand-up comedy só de mulheres. Com capacidade reduzida de público, o espaço terá shows de Bruna Louise e Arina Nutt, do humorístico A Culpa é da Carlota, Criss Paiva, Priscila Castello Branco, Mhel Marrer, Giovana Fagundes, entre outras.

Os ingressos custam a partir de R$ 25,00 e podem ser comprados pela Sympla.

Continua após a publicidade
Publicidade