Clique e assine por apenas 4,90/mês

Estudo mostra que crossfit gera alto índice de lesões

Segundo o Journal of Strength and Conditioning Research, 73% dos praticantes já sofreram algum tipo de traumatismo

Por Fernanda Thedim - 21 abr 2017, 14h00
Giovanna Antonelli: uma das praticantes da modalidade Felipe Fittipaldi/Veja Rio

Com praticantes famosos, como a atriz Giovanna Antonelli, e a multiplicação dos boxes especializados, o crossfit chegou para ficar. Usada para treinar soldados das tropas de elite dos Estados Unidos, a modalidade foi alvo de um estudo divulgado pelo Journal of Strength and Conditioning Research, que apontou o alto índice de lesões: 73% dos praticantes já sofreram algum tipo de traumatismo e 7% dessa turma precisou de intervenção cirúrgica. “As lesões no ombro e na coluna são mais comuns”, explica o fisioterapeuta e diretor do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral, Helder Montenegro. “A carga excessiva, associada à postura errada, pode resultar em dores na coluna e até em hérnias de disco”, alerta. Para minimizar os riscos, moderação é a palavra de ordem entre os especialistas.

+ Rio lidera o ranking das cidades com mais casos de diabetes

+ Chá de hibisco é um grande aliado na perda de peso

Publicidade