Clique e assine por apenas 4,90/mês

Crítica: Paula Burlamaqui não confere força à comédia romântica

Apesar de deslumbrante estética, "Vou Deixar de Ser Feliz por Medo de Ficar Triste?" não convence na dramaturgia

Por Renata Magalhães - 6 jul 2018, 08h00

 Vou Deixar de Ser Feliz por Medo de Ficar Triste? Ainda que batida, a trama da comédia romântica em cartaz no Teatro das Artes está em alta: mulher, divorciada, se apaixona por rapaz mais jovem. Parece familiar? Pois a coisa fica mais divertida quando se descobre que a história é baseada no casamento de Yuri Ribeiro, ator que interpreta o garotão em questão. A dramaturgia, no entanto, deixa a desejar. Recheado de clichês e momentos sem naturalidade, o texto não decola. Na direção, Jorge Farjalla adotou deslumbrante estética circense — como se nossa visão de mundo mudasse quando estamos apaixonados. Em cena, Paula Burlamaqui (no centro da foto) não confere força à sua heroína e resvala muitas vezes por incômodo tom histérico. Em diferentes papéis, Vitor Thiré proporciona bem-vindos momentos de comicidade (95min). 12 anos. Teatro das Artes. Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 80,00. Até o dia 29.

Publicidade