Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Orquestra vai de Mozart a Paulinho da Viola em série de concertos on-line

Programação gratuita convida o público a viajar pelo tempo através da música. Apresentações trarão clássicos e populares em nova roupagem

Por Marcela Capobianco 6 Maio 2021, 12h39

Ainda impossibilitados de receber o público em concertos presenciais, os músicos da Orquestra Petrobras Sinfônica seguem voltando sua programação para a internet. Nesta quinta (6), a Opes inicia a série Concertos Clássicos, com música de câmara e apresentações de repertórios inéditos no Brasil.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

As apresentações, sempre às 20h, acontecem pelo canal do YouTube da Orquestra. Passando por instrumentos de percussão, sopro e corda, o intuito da programação é mostrar que é possível viajar pelo tempo através da música.

O primeiro concerto propõe um retorno ao século XVIII, com a música clássica de Mozart no concerto Gran Partita.

+ Ponte Rio-Niterói e Imperator podem ser rebatizadas de Paulo Gustavo

Na semana seguinte, será a vez da apresentação Percussão em Foco, com três obras inéditas no Brasil, duas dos americanos Stanley Leonard e Verne Reynolds, e uma do brasileiro Ney Rosauro. No mesmo dia, a Petrobras Sinfônica vai interpretar, pela primeira vez, Saxophon, do compositor alemão Karlheinz Stockhausen, e três obras do sergipano Luiz D’Anunciação, o Pinduca.

Continua após a publicidade

+ Claudio Lins celebra repertório teatral de Chico Buarque em shows on-line

Já no dia 20 de maio, dois grupos de câmara vão interpretar uma coletânea envolvendo vários estilos e ritmos, com músicas de Chitãozinho e Xororó, Falamansa, Arlindo Cruz, AC/DC, Roberta Campos, Titãs, Paulinho da Viola, entre outros artistas.

O encerramento da série, no dia 27, celebra o violoncelo, com um repertório de músicas de Heitor Villa-Lobos, Vincent Persichetti, Guillaume Connesson, José Guerra Vicente e Mozart.

+ Cinco obras para conferir de pertinho na Casa Roberto Marinho

“Conseguimos abranger todos os naipes de uma orquestra, vários estilos e períodos, passando por três séculos da história da música”, afirma Cristiano Alves, membro da Diretoria Artística da Petrobras Sinfônica.

A programação é gratuita.

Continua após a publicidade
Publicidade