Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Passeio gratuito revela circuito da herança africana no Rio

Tour faz parte das comemorações dos 26 anos do Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos — IPN, na Gamboa

Por Kamille Viola 14 jan 2022, 17h48

Em comemoração pelos seus 26 de existência, o Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos IPN realiza até abril edições gratuitas do Circuito da Herança Africana. A próxima acontece neste sábado (15), a partir das 9h.

+ É de graça: CCBB recebe atrações em homenagem a Pixinguinha

O passeio guiado, para grupos de cinco a vinte pessoas, leva cerca de duas horas e conta a história da Região Portuária do Rio da perspectiva de africanos, indígenas e seus descendentes no Brasil. Entre os pontos visitados, estão o Pedra do Sal, o Mirante do Morro da Conceição e o Cais do Valongo.

Compartilhe essa matéria via:

O ponto de encontro é na rua Sacadura Cabral, 75, em frente à estátua da bailarina Mercedes Batista, no Largo de São Francisco da Prainha. É preciso reservar ingresso pelo Sympla.

Continua após a publicidade

+ Sucesso nos anos 2000, Hanson faz show no Rio em outubro

O Cemitério dos Pretos Novos (1769-1830) foi descoberto em 8 de janeiro 1996 por Merced Guimarães dos Anjos durante uma reforma na casa que havia comprado na Gamboa. Foram encontrados ossos, além de pertences como restos de alimentos e objetos de uso cotidiano. Com a demora das autoridades para encaminhar as pesquisas, em 13 de maio de 2005 a família fundou o IPN (Rua Pedro Ernesto, 32, Gamboa).

+ Ainda dá tempo: exposições de arte gratuitas são prorrogadas na cidade

O sítio arqueológico é considerado o maior cemitério de escravizados das Américas: estima-se que tenham sido enterrados ali de 20 a 30 mil corpos. Além do Museu Memorial, o espaço conta com galeria de arte contemporânea, biblioteca e auditório, que recebe oficinas ao longo do ano.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade