Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Dona Mena

(Desde 2015)

Tipos de Restaurantes:

Veja Rio:

Endereço: Rua Capitão Félix, 110 - Rua 5, lojas 1 e 3 - Benfica - Rio de Janeiro - RJ ver no mapa

Telefone: (21) 38601626

Horário:

segunda-feira 12:00 - Último cliente

terça-feira 12:00 - Último cliente

quarta-feira 12:00 - Último cliente

quinta-feira 12:00 - Último cliente

sexta-feira 12:00 - Último cliente

sábado 12:00 - Último cliente

domingo 11:00 - Último cliente

Informações adicionais: Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (90), Levar vinhos (permite) (R$ 20.00)

Resenha por Fabio Codeço

Marcelo Barcellos foi o primeiro chef a investir em um restaurante de perfil mais elaborado no Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara. Quando abriu o Barsa, em 2010, o movimento cresceu aos domingos e estimulou a concorrência, consolidando o popular Cadeg como um atraente programa de fim de semana. Nova investida do mestre-cuca por lá, a casa inaugurada em março de 2015 tem decoração bem cuidada, dominada por ferro e madeira, com mesas do lado de fora ou no espaço refrigerado do salão e do mezanino. Barcellos batizou a empreitada em homenagem à própria mãe e construiu um cardápio variado, com um pé na cozinha do campo. Começo interessante, o cachorro-quente do zé chiara é um ragu de salsichão com bacon, calabresa, tomate e ervas (R$ 32,00), feito para molhar saborosos pães de produção própria. Da ala principal, prove uma versão do vatapá, mais leve, de bacalhau nobre e camarões seco e fresco, guarnecida de acaçá, farinha torrada no dendê e arroz (R$ 112,00). O prato serve pelo menos duas pessoas. Outra dica apetitosa para partilhar, a feijoada de feijão-­vermelho, escoltada por arroz, farofa e laranja, custa R$ 58,00. Sobremesas caseiras (doces de leite, de abóbora com coco e de banana) podem compor um mix (R$ 20,00) levado à mesa ao lado de queijo de minas padrão.

    Marcelo Barcellos foi o primeiro chef a investir em um restaurante de perfil mais elaborado no Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara. Quando abriu o Barsa, em 2010, o movimento cresceu aos domingos e estimulou a concorrência, consolidando o popular Cadeg como um atraente programa de fim de semana. Nova investida do mestre-cuca por lá, a casa inaugurada em março de 2015 tem decoração bem cuidada, dominada por ferro e madeira, com mesas do lado de fora ou no espaço refrigerado do salão e do mezanino. Barcellos batizou a empreitada em homenagem à própria mãe e construiu um cardápio variado, com um pé na cozinha do campo. Começo interessante, o cachorro-quente do zé chiara é um ragu de salsichão com bacon, calabresa, tomate e ervas (R$ 32,00), feito para molhar saborosos pães de produção própria. Da ala principal, prove uma versão do vatapá, mais leve, de bacalhau nobre e camarões seco e fresco, guarnecida de acaçá, farinha torrada no dendê e arroz (R$ 112,00). O prato serve pelo menos duas pessoas. Outra dica apetitosa para partilhar, a feijoada de feijão-­vermelho, escoltada por arroz, farofa e laranja, custa R$ 58,00. Sobremesas caseiras (doces de leite, de abóbora com coco e de banana) podem compor um mix (R$ 20,00) levado à mesa ao lado de queijo de minas padrão.