Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Férias no museu: instituições culturais têm intensa programação on-line

Museu do Amanhã, Parque Lage e Museu de Astronomia têm diversas atividades para entreter a garotada que está em casa

Por Marcela Capobianco Atualizado em 13 jul 2021, 15h43 - Publicado em 13 jul 2021, 15h42

As férias de julho estão aí e o grande desafio dos pais é fazer com que a criançada se desgrude um pouco do videogame e do TikTok.

Museus cariocas mostram que as telas podem, sim, ser aliadas do conhecimento em tempos de pandemia. Grande parte das instituições promove programação on-line para entreter os pequenos e, claro, fazer com que eles se interessem por história e ciência. Confira abaixo a programação dos museus para o mês de julho.

+ YouTuber carioca dá dicas de jogos de tabuleiro para reunir a família

Museu do Amanhã.

Área externa do Museu do Amanhã mostra a grande escultura de estrela no espelho d'água
Museu do Amanhã: inaugurada em 2015, instituição recebeu a estrela do espelho d’água como doação de artista americano Alexandre Macieira/Riotur

De forma remota, o museu promove, às sextas, sempre às 10h30, televisitas pela instituição. Grupos de até 60 participantes se reúnem pela plataforma Zoom e acompanham os educadores pela cinco grande áreas da instituição: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós. Um dos objetivos é instigar os participantes a refletirem sobre os cinco grandes questionamentos que atravessam a narrativa curatorial: ‘De onde viemos?’, ‘Quem somos?’, ‘Onde estamos?’, ‘Para onde vamos?’ e ‘Como queremos ir?’.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

No próximo sábado (17), o tradicional Clube da Horta acontece também via Zoom, às 15h. Neste encontro sobre cultivo na terra, haverá a participação da engenheira agrônoma Amanda Inoue, que vai relacionar questões como luminosidade, ventilação, espaço, regime de chuvas, uso de sombrite, entre outras dúvidas que aparecem sobre como cultivar de maneira eficiente.

Já no dia 24 de julho, o Rolê Sapiência vai abordar o Dia da Sobrecarga da Terra. Desde o início dos anos 70, a humanidade vem utilizando mais recursos do que o planeta é capaz de produzir. A primeira vez que a humanidade alcançou a sobrecarga foi em 1970, no dia 29 de dezembro. Desde então, a data vem sendo antecipada. Em 2021 a data chegará em 29 de julho. Na atividade, o objetivo será reconhecer as escolhas e atitudes – individuais e coletivas – que contribuíram para esse preocupante cenário e debater ações possíveis para reverte os danos.

Para participar das atividades gratuitas, basta se inscrever no site do Museu do Amanhã.

+ Porto Maravilha ganha painel de arte urbana que exalta lideranças negras

Museu de Astronomia e Ciências Afins.

Fachado do prédio do Museu de Astronomia e Ciências Afins
Museu de Astronomia e Ciências Afins: programação para crianças pela web Mast/Divulgação

Entre a próxima segunda (19) e 23 de julho, o Mast terá uma intensa programação on-line, gratuita, com atividades educativas e divertidas pela plataforma Google Meet. O encontros serão mediados por profissionais internos e do Museu Nacional, do BioParque do Rio, do Projeto Ilhas do Rio e do grupo Abadá Capoeira.

Continua após a publicidade

Um exemplo de atividade é o Coleções Mirins, que convida as crianças de 4 a 6 anos a exibirem coleções próprias. Servem pedras, bonecos de dinossauros, canetas e livros. O objetivo dessa proposta é criar um espaço para os pequenos apresentarem as suas coleções e compartilharem as suas concepções sobre museus.

Outra proposta é o encontro Museu ao Céu: A Origem da Noite, na qual os miúdos ouvem uma história baseada no mito do Povo Karajá sobre a escuridão noturna. Em seguida, acontece um bate-papo sobre as mudanças percebidas no céu e no ambiente ao longo de um dia.

Já o encontro com educadores do BioParque do Rio conecta as crianças a animais que vivem no local, exibindo os bastidores como a nutrição (cozinha dos animais), veterinária e sala de bem-estar do novo zoo carioca.

Para assegurar a qualidade das atividades, as vagas serão limitadas a 30 crianças por oficina. As inscrições acontecem até esta quarta (14), por meio deste formulário on-line.

+ Lázaro Ramos: “Criança é um público muito honesto”

Parque Lage.

fachada do palacete do parque lage
EAV Parque Lage: curso para crianças se envolverem com a natureza sem sair de casa Pedro Agilson/Divulgação

+ Rio é o segundo destino mais desejado para as férias de julho

A Escola de Artes Visuais do espaço oferece o curso infantil on-line Manual de Instruções Para Perder-se Numa Floresta, com Patrícia Alves Dias.

A ideia é produzir exercícios experimentais de imagem em movimento com as crianças do grupo. Em tempo real, uma câmera subjetiva guiará as crianças de 7 a 10 anos de idade numa experiência de (re)viver o contato com a natureza sem sair de casa. Ao fim de cada encontro, as crianças produzem obras experimentais de imagem em movimento ou brincadeiras óticas, com ou sem o uso de dispositivos eletrônicos.

O valor do curso, em quatro encontros, é de R$ 380,00. Informações adicionais no site do Parque Lage.

Continua após a publicidade
Publicidade