Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid-19: Fiocruz entrega 5 milhões de doses de vacina nesta sexta (23)

Pensando na logística da distribuição dos imunizantes, os lotes serão entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas

Por Agência Brasil Atualizado em 22 abr 2021, 13h17 - Publicado em 22 abr 2021, 13h13

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou a entrega de 5 milhões de vacinas Oxford/AstraZeneca nesta sexta (23), produzidas pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). A quantidade supera a previsão inicial para esta semana de 300 000 doses.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Por questões logísticas relacionadas à distribuição das vacinas, a Fiocruz passará a liberar os lotes para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas. Segundo a fundação, a decisão foi tomada em conjunto com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na semana passada, o Bio-Manguinhos também liberou 5 milhões de doses, porém em duas remessas, na quarta (14) e na sexta (16). Para a próxima semana, o cronograma prevê mais 6,7 milhões, o que fará com que a fundação entregue mais de 18 milhões de doses no mês de abril.

+ Libera geral: Justiça suspende restrições contra Covid-19 na cidade

Para os próximos meses, a programação é que as entregas cresçam em volume e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com o IFA fabricado no Brasil.

+Fora Salles: artistas aderem a campanha contra o ministro do Meio Ambiente

Já foram entregues ao Programa Nacional de Imunizações 14,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sendo 10,8 milhões produzidas por Bio-Manguinhos. As outras quatro milhões foram importadas prontas da Índia nos meses de janeiro e fevereiro.

Continua após a publicidade
Publicidade