Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tricampeão: Grado é o vencedor na categoria italiano

A sofisticação no preparo de receitas clássicas leva a cozinha do chef Nello Garaventa ao tricampeonato

Por Carolina Barbosa Atualizado em 25 out 2021, 12h15 - Publicado em 22 out 2021, 06h00
Massas frescas: preparadas diariamente -
Massas frescas: preparadas diariamente – Tomas Rangel/Veja Rio

A paciência com que o chef Nello Garaventa prepara ragus, massas, caldos, molhos e até o pão do couvert diz muito sobre sua cozinha. Ela é artesanal, minuciosa, com ingredientes de primeira linha sempre frescos, executados à perfeição e com sabor irrefutável. Não à toa, o cozinheiro que fincou os pés neste belo casarão do Jardim Botânico ergue o troféu da categoria pela terceira vez no COMER & BEBER.

Com atmosfera de casa italiana do interior, o ambiente acolhedor, adornado por objetos da família do cozinheiro e de sua mulher, Lara Atamian, no comando do salão, é um convite a uma imersão em receitas que mesclam simplicidade, sofisticação e consistência. Servida a preço fixo (R$ 184,00), a fórmula inclui entrada, prato principal e sobremesa, além do couvert com pão quentinho e cremosa manteiga. Atração local, o forno a lenha, anexo à cozinha aparente, recebe boa parte dos pedidos. É o caso da irresistível polenta mole gratinada com cogumelos e fonduta de parmesão, um excelente começo.

O famoso ragu de ossobuco com risoto de açafrão e tutano: um deleite -
O famoso ragu de ossobuco com risoto de açafrão e tutano: um deleite – Tomas Rangel/Veja Rio

Na etapa principal, o nhoque dourado ganha a companhia de burrata de búfala, tomates assados, parmesão e manjericão, enquanto o indefectível ragu de ossobuco aterrissa com risoto de açafrão e tutano, para deleite dos convivas. A crostata rústica de maçã assada na hora, escoltada por pinholes e creme inglês, é a deixa — inesquecível — para a próxima visita. Até o início do ano que vem, o casal abrirá uma trattoria, especializada em pastas frescas, em Botafogo.

O chef avisa: cortes normalmente relegados a segundo plano, como fígado de galinha e língua, ganharão protagonismo por lá. “Acho que falta essa simplicidade bem-feita, mantendo a preocupação tanto no produto quanto na qualidade da execução. Quero quebrar esse paradigma”, promete. Alguém duvida? Rua Visconde de Carandaí, 31, Jardim Botânico,3253-3101 (70 lugares). 19h/23h (sáb. 12h30/16h30 e 19h/23h; dom. 12h30/17h; fecha seg.). http://www.instagram.com/gradorestaurante. Aberto em 2017. $$$

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade