Clique e assine por apenas 4,90/mês

COMER & BEBER 2017/2018: brigadeiros e brownies – Comidinhas

Confira a seleção dos melhores endereços dessas categorias

Por Redação VEJA RIO - 28 jul 2017, 15h47

A edição especial VEJA COMER & BEBER Rio reúne 140 endereços de comidinhas. Abaixo, a seleção dos melhores lugares para comer brigadeiros e brownies.

  • Brigadeiros
brigadeiros1.jpeg
Brigadeiros de doce de leite com flor de sal e de grana padano, além da panelinha de chocolate belga: tentações Felipe Fittipaldi/Veja Rio

Brigadeiros do Tuiter: Em ambiente de casa de bonecas, o cardápio vai além do tradicional docinho que batiza o negócio. Na ala do carro-chefe, entre os 46 sabores que se revezam na vitrine, há pedidas sem firulas, com chocolate belga preto ou branco (R$ 4,20), e versões especiais, como red velvet, nhá benta e queijo grana padano com goiabada (R$ 4,50). O expresso (R$ 4,00) pode completar o programa. O combo de café e fatia de bolo de cenoura coberto de brigadeiro (R$ 7,00) é um hit no pós-almoço. Às sextas, encontram-se brigadeiros alcoólicos com Amarula, vinho do Porto, limoncello ou uísque Jack Daniel’s (R$ 5,50 cada um). Os sócios Camillle Resende, Adolfo Miraluna e Pedro Herbert mantêm na produção diária palha italiana de Oreo ou à moda tradicional (R$ 6,00 o pedido), brownies de doce de leite e brigadeiro ao leite (R$ 7,50) e bolos em fatias, caso do que reúne brigadeiro ao leite, Nutella e Ovomaltine (R$ 10,00; R$ 140,00 o inteiro).

+ Confira onde comer os melhores pães da cidade

Brigadeiros Fabiana D’Angelo: Tricampeão no especial COMER & BEBER, o docinho que batiza a marca é mesmo uma tentação. Tanto o original, feito com Nescau, quanto a versão de chocolate belga (R$ 5,00 cada um) são deliciosos, não importa a cobertura. As opções vão do granulado básico a confeitos coloridos e cereais açucarados. O brigadeiro ainda aparece entre dois nacos de minibrownie (R$ 6,00) e na forma de bombinha (R$ 6,50). Na ala das criações mais recentes estão copinhos de brigadeiro de churros (R$ 12,00, 75 gramas) e de brigadeiro com pedaços de brownie (R$ 18,00, 120 gramas). A doceira Fabiana ainda criou caixas com brigadeiros de colher, acompanhados de confeitos sortidos (de R$ 65,00, 200 gramas, a R$ 190,00, com 1,2 quilo). Outra sugestão, sob o sugestivo nome de explosão (R$ 5,50), leva casquinhas de chocolate e recheio de leite condensado, Ovomaltine ou creme de maracujá.

Continua após a publicidade

Carolina Sales Pâtisserie de Brigadeiros: Além de estarem disponíveis nos dois pontos de venda próprios, delícias da marca são vendidas na rede de supermercados Zona Sul. No portfólio há quarenta sabores de brigadeiro em formatos e sabores variados. O clássico docinho enrolado de chocolate belga ao leite (R$ 5,00) ainda é o carro-chefe, mas versões recentes de pegada gourmet, como a de chocolate branco belga coberto por lâminas de amêndoas (R$ 6,00), também têm seus fãs. O brigadeiro de colher (R$ 7,00) ganha receitas sem lactose, dietéticas e veganas (R$ 9,90 cada uma). Outras pedidas são os bolos artesanais. Churros, com doce de leite caseiro (R$ 13,50 a fatia; R$ 90,00, 20 centímetros), e chocolate com brigadeiro (15,00 a fatia; R$ 140,00) são os queridinhos dos clientes. O café expresso (R$ 6,20) costuma ser bem tirado. Há doçuras só disponíveis sob encomenda, a exemplo do bolo red velvet (R$ 100,00, 20 centímetros; R$ 140,00, 25 centímetros), com recheio e cobertura de brigadeiro branco. A propósito: em um quiosque no Rio Design Barra, a linha Carolina Sales Fit concilia doçura e saúde em sugestões como brigadeiros cobertos por damasco e trufas veganas (R$ 6,00 a unidade).

  •  Brownies

Brownie do Luiz: Empreitada de Luiz Quinderé, os brownies embrulhados em plástico transparente com etiquetas coloridas são encontrados em mais de 100 lugares da cidade, de botequins a empórios gourmets, além do e-commerce, das três lojas próprias e do espaço em parceria com a Vezpa, em Copacabana. No último ano, os produtos receberam nova embalagem, mas a base da receita continua a mesma: ovos, farinha, açúcar, manteiga sem sal e achocolatado. A pedida tradicional (R$ 5,00) ganhou variações recheadas de chocolate branco, limão, maracujá, Nutella e doce de leite (R$ 7,00 a unidade), além das famosas casquinhas de brownie do Veneno da Lata (R$ 26,00, lata de 300 gramas; R$ 30,00, com doce de leite). É novidade mais recente o brownie orgânico (R$ 7,00), parceria com a cozinheira Bela Gil, receita de farinha e fécula de mandioca, chocolate 60%, óleo de coco, açúcar mascavo e linhaça. A marca está vinculada a produtos como a cerveja brownie Ale, da Three Monkeys, e picolés (R$ 8,00 a R$ 10,00). Para quem vai beliscar na hora, vale pedir o café expresso Moccato (R$ 4,00). Em tempo: os preços variam conforme o ponto de venda.

mybrownies_reproducao-facebook.png
MyBrownies Reprodução/Facebook

My Brownies: A marca, que começou como Brownie Gourmet, mantém a matriz em São Conrado (onde funciona a fábrica) e um quiosque no Shopping Tijuca. O carro-chefe, o brownie tradicional, pode ser pedido embalado (R$ 4,50, 40 gramas) ou no prato (R$ 7,00, 80 gramas), aquecido antes de chegar à mesa. Saborosas versões, como as de brigadeiro, palha italiana e chocolate branco (R$ 9,50 cada uma), podem ganhar calda (R$ 4,50) e sorvete (a partir de R$ 7,00). Uma aposta local são os bolos de tabuleiro, a exemplo do brownie funcional sem lactose, açúcar nem glúten (R$ 15,00 a fatia). Entre as tortas confeitadas, a de recheio duplo de ganache (R$ 12,00 a fatia; R$ 120,00, inteira, sob encomenda) é um hit. O café expresso Redentor (R$ 6,00, com opção descafeinada) também pode acompanhar pedidas salgadas. O pão delícia (R$ 6,50) é imperdível quando recheado de queijo cremoso com ervas e alho. O cardápio inclui sugestões de quiche (R$ 18,00, individual).

Publicidade