Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

COMER & BEBER 2015: tudo o que rolou desde a última edição

Antes de conhecer os endereços vencedores, confira tudo o que aconteceu de mais quente desde o VEJA COMER & BEBER de 2014

Por Redação Veja Rio Atualizado em 2 jun 2017, 12h23 - Publicado em 23 out 2015, 00h00

De portas fechadas

Três redutos prestigiados da gastronomia carioca encerraram suas atividades em 2015. Aberto em 1986, o tradicional Quadrifoglio, no Jardim Botânico, saiu de cena em maio, mas ganhou uma continuação na Barra. No mesmo mês, o Siri Mole & Cia, em Copacabana, 26 anos dedicados à cozinha brasileira, fechou. Mais recente, mas igualmente famoso, o Oro apagou os fogões em junho, após o rompimento da sociedade entre o restaurateur Eurico Cunha e o cozinheiro Felipe Bronze. O chef promete levar receitas inventivas, como a reunião de lulas, compressa de melancia e vapor de menta, a novo endereço em 2016. A conferir.

A dança dos pontos

Reduto de culinária da terrinha, o Adegão Português, com matriz em São Cristóvão e filial na Barra, ganhará uma terceira unidade até o fim de 2015, em Ipanema, na esquina das ruas Farme de Amoedo e Barão da Torre. Outro negócio em expansão, o Corrientes 348, rede paulistana especializada em carnes, vai instalar seu segundo endereço carioca em espaço privilegiado: um salão com 280 lugares na Marina da Glória. Também vinda de São Paulo, estreia por aqui, até o fim do ano, a primeira filial carioca da pizzaria paulistana Camelo. O ponto escolhido é a bela casa na Avenida Henrique Dumont, antes ocupada pelo Gula Gula – que, por sua vez, reabre, em dezembro, no lugar do Sawasdee Bistrô de Ipanema.

Restaurante Adegão Português
Restaurante Adegão Português

Rio Gourmet

Entre os dias 14 e 16 de outubro a cidade abrigou a primeira edição latino-americana do Sirha, um dos maiores eventos gastronômicos do planeta. A programação incluiu jantar de gala com 200 chefs convidados, além da etapa brasileira do Bocuse d’Or, o mais importante concurso do setor. Outra boa-nova: em 2016 começam as aulas na filial brasileira da Le Cordon Bleu, tradicional escola francesa de gastronomia, em Botafogo.

Rio Gourmet
Rio Gourmet

Ela é carioca

Continua após a publicidade

A proliferação de cervejas especiais nas cartas da cidade foi impulsionada, em um primeiro momento, por atrações importadas. Com o crescimento da produção nacional, o Rio ganhou destaque, graças à excelência de fabricantes locais. 2Cabeças, Fraga, Hija de Punta, Hocus Pocus, Jeffrey, Three Monkeys e 3Cariocas são algumas das marcas de cerveja da gema, nascidas e criadas por aqui, que já conquistam espaço considerável no mercado.

Cervejas especiais
Cervejas especiais

Sobe

Em meio a ingredientes e criações próprios, os mixologistas (re)descobriram as virtudes de drinques clássicos, a exemplo do negroni, do dry martini e do old fashioned.

Drinque Negroni
Drinque Negroni

Desce

Após décadas no auge, reinando como o principal negócio de churrascarias rodízio na cidade, a rede Porcão praticamente se desfez. A última unidade aberta, a Porcão Rio’s, no Aterro, foi fechada pela Vigilância Sanitária e está afogada em dívidas que ameaçam seu futuro.

Porcão Rio

Food truck, o carro do ano

Em 2015, o tradicional restaurante Quadrifoglio fechou as portas, os cultuados queijos mineiros ganharam espaço nos cardápios e sabores de cerveja especial multiplicaram-se em incontáveis rótulos. Nos assuntos de comes e bebes, porém, nada marcou mais o ano no Rio do que a chegada dos food trucks. A comida sobre rodas deu as caras por aqui em uma feira no Planetário, no fim de 2014, para a qual eram esperadas 1 000 pessoas. O público registrado, dez vezes maior, deixou claro: esse negócio tem futuro em terras cariocas. Atrações requisitadas em eventos variados, as cozinhas motorizadas tiveram, em setembro, circulação e funcionamento regulamentados pela prefeitura e começam a se espalhar por pontos definidos da cidade. O primeiro food park, um espaço permanente, instalou-se no estacionamento do supermercado Extra, na Tijuca. Pelas ruas do Rio, quase 100 pontos foram demarcados em todas as regiões do município. Esse variado mapa de sabores inclui receitas de nomes estrelados como Roberta Sudbrack. A mestre-cuca, eleita a melhor chef mulher da América Latina, segundo a revista inglesa The Restaurant, comanda o SudTruck, um reluzente modelo Mercedes-Benz avaliado em 300 000 reais, que já vendeu em um único dia mais de 2 000 unidades do seu hot-dog gourmet. Outros nomes conhecidos no mundo da gastronomia carioca, como o tradicional restaurante Mosteiro, juntaram-se a empreitadas recém-chegadas, como a Dogaria (foto), em um bem-vindo engarrafamento.

Foodtruck Dogaria
Foodtruck Dogaria
Infográfico
Infográfico

 

Continua após a publicidade
Publicidade