Clique e assine por apenas 4,90/mês

Carta ao leitor: bola pra frente

Esta edição reúne 500 endereços e uma novidade: pela primeira vez, quem decidiu os grandes vencedores do ano foi um conselho de profissionais

Por Redação VEJA RIO - 27 jul 2018, 08h00

Perdemos. Gente, não adianta disfarçar: perdemos. Depois do atropelamento da Bélgica, e daquele probleminha em 2014, bate uma natural insegurança. Começamos a nos aproximar do penoso jejum de 24 anos entre o tri de 70 e a euforia sofrida dos pênaltis em 1994. Copa, agora, só em 2022, no Catar. Para complicar, além da conjuntura política e econômica, o Carnaval de 2019 vai cair em março. O que fazer nesse meio-tempo? COMER & BEBER, é claro! Resenhas, sobre futebol, samba e qualquer outro assunto, evoluem com maior desenvoltura em torno de uma mesa perto de você, de preferência nos 200 endereços de restaurantes, 180 de bares e 120 de comidinhas que foram escrutinados e reunidos nesta edição. São 500 estabelecimentos e uma novidade: pela primeira vez, quem decidiu os grandes vencedores do ano foi um conselho de profissionais. Gente que, por dever do ofício, frequenta essas mesas todas para, basicamente, contar qual é a boa (não inveje, trabalhe!). Fabio Codeço, crítico de restaurantes, Carol Zappa, a titular da coluna Bares, e Carolina Barbosa, técnica-cervejeira diplomada, dona da coluna virtual Cervejinha, publicada no site de VEJA RIO, debateram um bocado para entregar, de bandeja, o caminho das pedras ao leitor. Mauricio Lima, redador-chefe de VEJA e colunista do Radar, aliou-se aos editores Fernanda Thedim, crítica de gastronomia da Vejinha por oito anos, e Pedro Tinoco, à frente do Roteiro da Semana, na tarefa de palpitar um tanto, apaziguar paixões e garantir a fidelidade das informações contidas nesta edição. Após muitos encontros e alguma divergência, chegamos à olímpica fórmula do pódio: foram eleitos os três melhores da cidade em treze categorias de restaurantes, oito de bares e sete de comidinhas, além dos profissionais em destaque. Não faltam opções, portanto — o campeão está com fila na porta? Vá a outro medalhista, que, nesse caso, é uma boa. A trabalheira na redação se intensificou em maio, mas, na verdade, vem de muito mais longe — VEJA RIO, a caminho dos 27 anos de existência, já publicou 22 edições do COMER & BEBER, hoje uma marca de qualidade quando o assunto é a gastronomia carioca.

Veja Rio/Reprodução
Publicidade