Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Baba, baby: o quiabo rouba a cena nas cozinhas dos bares

Depois do jiló, é a vez do vegetal verdinho e comprido fazer sucesso em receitas que agradam até quem torce o nariz para ele

Por Pedro Landim Atualizado em 20 abr 2022, 09h08 - Publicado em 14 abr 2022, 09h00

> Na série de potinhos do Meza Bar (Rua Capitão Salomão, 69, Botafogo,3239-1951), a viagem proposta por regiões do Brasil e do mundo tem parada na África com o oyó (R$ 42,00), que une quiabos fatiados tostados, camarões salteados, creme de castanhas, farelo de acarajé e arroz de coco.

No potinho: o Meza Bar traz acento africano na receita que traz quiabos tostados e camarões
No potinho: o Meza Bar traz acento africano na receita que traz quiabos tostados e camarões André Rodrigues/Divulgação
Compartilhe essa matéria via:

> A chapa muito quente é um segredo do vegetal (a baba carameliza), e só azeite e sal entram nos quiabos que derretem na boca (R$ 16,00), instituídos pelo chef Cezar Cavalieri no botequim Xavier (Praça Comandante Xavier de Brito, 6, Tijuca). Vêm com farofa e um vinagrete suave de três pimentões.

+ Cenário de cinema no caminho de Santa Teresa

> Os quiabos vêm tostados e o alho, dourado e frito, em flocos por cima da porção dos verdinhos (R$ 25,00), que ganham crocância na chapa da Adega da Velha (Rua Paulo Barreto, 25, Botafogo,2539-5047). O jiló acebolado (R$ 25,00) é um parente que também faz sucesso na ala vegetariana.

Continua após a publicidade

De Lamare
Rodrigo Azevedo/Divulgação

> Raspas de limão e coen­tro são a dupla que transforma o vegetal após a chapa no quiosque De Lamare (Avenida Vieira Souto, Posto 8, Ipanema,98444-6313). A chef Lelena Cesar diz que eles precisam estar no auge do frescor, e faz da porção de quiabos (R$ 23,00) um destaque no visual para-perder-a-­hora do point à beira-mar.

Chanchada
Vinicius Bordallo/Divulgação

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

> O quiabo grelhado à moda da casa (R$ 20,00) é parada obrigatória no Chanchada (Rua General Polidoro, 164 B, Botafogo). Traduzindo: eles vêm lambuzados num molho de missô com cebola caramelizada que joga o sabor nas nuvens, com chuva de salsa fresca por cima. É difícil parar de comer.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado, com Blogs e Colunistas que são a cara da cidade.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

App Veja para celular e tablet, atualizado mensalmente com todas as edições da Veja Rio

a partir de R$ 12,90/mês