Imagem Blog

Patricia Lins e Silva

Por Patrícia Lins e Silva, pedagoga
Educação
Continua após publicidade

Gretas de todo o mundo, uni-vos!

Sabemos todos que é preciso um movimento global, político e econômico corajoso e transformador para salvar as espécies vivas da extinção

Por Patricia Lins e Silva Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
21 dez 2021, 13h27

E a Covid-19 não está controlada no fim de 2021. Pelo contrário, assistimos com desconsolo a uma nova variante, a Ômicron, se espalhar rapidamente mundo afora. Durante o ano, eventos climáticos violentos voltaram a afligir o planeta, com seca penosa, tufões e inundações. Arre.

Todos sabemos que tanto a Covid-19 quanto o aquecimento global, que provoca os eventos climáticos intensos, têm sua origem no modo descuidado com que a espécie humana lida com a natureza, como se não fosse parte dela e como se seus recursos fossem inesgotáveis. Parece até que a humanidade, com suas ações abusivas na exploração do meio ambiente, prefere a morte e a extinção do que deixar de lucrar.

Embora todos os avisos e alertas de cientistas e especialistas do mundo, pouco se faz para solucionar o aquecimento do planeta e o excesso de carbono na atmosfera. A reunião de mais de uma centena de dirigentes de países em Glasgow em novembro de 2021, apesar da boa vontade, não chega a convencer de que serão implantadas a tempo as políticas penosas necessárias para conter as consequências nefastas da agressão humana ao ambiente. Sabemos todos que é preciso um movimento global, político e econômico corajoso e transformador para salvar as espécies vivas da extinção. Sem uma ação urgente, o Planeta Terra seguirá sua órbita, mas o fenômeno vida, este que ainda não encontramos em outro lugar, deixa de existir.

A escola tem a obrigação de trazer o assunto da sustentabilidade do ambiente para dentro dela. Não como um tema acessório, com palestras ou aulas eventuais, mas como sua temática principal. Não basta ensinar a não usar plástico ou separar o lixo. É preciso tratar o assunto como o problema sério que é, de grandes proporções, que implica políticas públicas planetárias a serem exigidas dos dirigentes e dos que têm o  poder de decidir .

Continua após a publicidade

O eixo de todas as matérias na escola, seja matemática, português, história, música, educação física, não importa, o eixo de todas está no problema de como agir para mudar a tendência de alta da temperatura da Terra. Os professores, seguramente, vão aderir à ideia e tornar o assunto a base de suas aulas.

Se quem nasceu no século passado ainda não entendeu suficientemente a gravidade do problema, deve, pelo menos, ajudar e apoiar os jovens do século 21 a estudar e planejar suas ações para salvar o único ambiente em que existe vida como a conhecemos.

Greta, a menina sueca que assombrou o mundo com sua coragem de começar solitariamente um protesto, representa toda uma geração que vai brigar por seu futuro. Um viva a todas as Gretas do mundo que, com sua capacidade de luta, vão conquistar uma Terra mais saudável, feliz e justa!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.