Imagem Blog

Juju na Trip

Por Blog
Uma família de cariocas vivendo o que há de melhor na vida, e compartilhando todas as dicas por aqui. Acompanhem!
Continua após publicidade

Um roteiro de natureza e ilhas paradisíacas em Paraty

Praias de mar turquesa, ilhas preservadas e hospedagens que fogem ao convencional, como cabanas em agroflorestas. Descubra um roteiro diferente por lá

Por Blog Juju na Trip Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 21 dez 2021, 16h21 - Publicado em 21 dez 2021, 13h11

Praias paradisíacas, ilhas preservadas, manguezais intocados que se estendem por quilômetros e hospedagens que fogem ao convencional, como cabanas em agroflorestas. Há um roteiro ainda quase desconhecido em Paraty e arredores, e que vale a pena conhecer  quando a viagem for para lá. (siga o Juju na Trip no instagram para mais dicas)

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Juju na Trip (@jujunatripblog)

Na floresta, mas com o pé na areia.

Para quem gosta de hospedagens diferentes, a Cabana da pousada Casa Luz é uma experiência e tanto. Construída com materiais alternativos e seguindo o conceito da bioarquitetura, ela fica em uma agrofloresta. Acordar e colher diretamente da terra o que vai para a mesa do café é um dos luxos de quem se hospeda por aqui.

Continua após a publicidade

Em volta da casa, além de pés de fruta, morangos, cogumelos, há ainda um jardim comestível com ervas, PANCs e verduras para colher e comer. E isso a 100 metros de uma praia para chamar de sua e de onde o nascer do sol é um espetáculo.

Viajantes mais convencionais podem se hospedar no centro histórico. Se você faz parte dessa tribo, recomendo a Pousada do Sandi, Casa Turquesa e a Pousada Literária de Paraty se a ideia for uma experiência mais exclusiva. Já a Pousada do Ouro é mais econômica, e muito boa.

A Cabana da Casa Luz, em Paraty
A Cabana da Casa Luz, em Paraty (Juju na Trip/Veja Rio)
Salada colhida no Jardim Comestível da Casa Luz
Salada colhida no Jardim Comestível da Casa Luz (Juju na Trip/Veja Rio)
Vale o pequeno esforço de ordar 6h para ver esse visual do sol nascendo
Vale o pequeno esforço de ordar 6h para ver esse visual do sol nascendo (Juju na Trip/Veja Rio)

Farm to table: restaurante também aposta em ingredientes colhidos na floresta

Dentro da Casa Luz, funciona ainda o restaurante Pindorama. Lá, o chef Rafael Morente traz da agrofloresta boa parte dos ingredientes que compõem os pratos do restaurante. Ele é um estudioso de PANCs, e conta que há centenas de milhares delas, embora nosso cardápio cotidiano não contempla mais de duas dezenas.

Por isso, ele gosta de provocar as pessoas com as plantas não convencionais. E colore com PANCs o risoto de cogumelos selvagens (os cogumelos também vêm da floresta), a salada de flores e folhas, o ceviche de palmito, o sanduba de faláfel. Fui em todos e adorei, é um desfile de pratos lindos e deliciosos.

 

O risoto com cogumelos da floresta e PANc, do Pindorama
O risoto com cogumelos da floresta e PANc, do Pindorama (Juju na Trip/Veja Rio)

Dicas de Paraty: praias e ilhas mais lindas.

A baía de Paraty tem mais de 300 praias e 60 ilhas, muitas delas de água cristalina e azul. Na lista, estão a Comprida do Norte,  Pelados e Cedro no lado norte, e Praia do Buraco e a Ilha dos Cocos no mar do sul.

Praias e ilhas de Paraty
Praias e ilhas de Paraty (Juju na Trip/Veja Rio)

Continua após a publicidade
Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Juju na Trip (@jujunatripblog)

O passeio de barco reserva ainda surpresas como algumas praias escondidas, que sequer chegam a ter nome, mas que são uma preciosidade como essa da foto, localizada na Enseada da Preguiça e que só aparece nas marés vazantes.

Para o passeio, recomendamos a Paraty Tours, agência que faz desde passeios privativos aos de escuna.

Continua após a publicidade
Tesouros desconhecidos de Paraty: a prainha na Enseada da Preguiça
Tesouros desconhecidos de Paraty: a prainha na Enseada da Preguiça (Juju na Trip/Veja Rio)

Que tal um banho de cachoeira?

A lista de atividades na natureza em Paraty é extensa, e inclui também cachoeiras volumosas e com grandes poços. O acesso a elas não demanda caminhadas, porém a estrada é esburacada e com muitas pedras. É recomendável tem um carro alto, caso contrário, contrate uma agência. De novo, a Paraty Tours faz esses roteiros.

Dentre as cachoeiras mais bonitas, estão a da Pedra Branca e da Usina (no verão, para fugir da muvuca, chegue cedo)  e a das Sete Quedas, essa  menos conhecida.

Continua após a publicidade

É Paraty, mas até parece o Pantanal

O Saco do Mamanguá é um braço de mar que rasga as montanhas, e onde só se chega de barco. Aqui, há algumas colônias de pescadores que resistem com suas tradições, o 3g não pega, e a vida passa num ritmo mais devagar. E é aqui também que fica um dos mangue mais preservados do estado do Rio de Janeiro.

O mangue se estende por 7 quilômetros , dentro da Reserva Ecológica Estadual da Juatinga, e é atravessado apenas pelo Rio Grande. Vale descer o rio de caiaque – a remada percorre 1,5  km  – e seguir até a cachoeira do Rio Grande. Para o passeio, recomendo também a Paraty Tours.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.