Imagem Blog

Fabiano Serfaty Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Fabiano M. Serfaty, clínico-geral e endocrinologista, MD, MSc e PhD.
Saúde, Prevenção, Tratamento, Qualidade de vida, Bem-estar, Tecnologia, Inovação médica e inteligência artificial com base em evidências científicas.
Continua após publicidade

Paralisia Facial:HSE oferece vagas para pacientes de cirurgia plástica

O diagnóstico precoce da paralisia facial pode melhorar substancialmente o tratamento dos pacientes.

Por Fabiano Serfaty Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 28 mar 2022, 17h36 - Publicado em 24 mar 2022, 20h20

Uma ótima notícia para os pacientes que sofrem com a paralisia facial. O Ministério da Saúde, está agora realizando um tratamento pioneiro e disponibilizando vagas no Hospital Federal dos Servidores do Estado(HSE) no Rio de Janeiro, no serviço de microcirurgia reconstrutiva(1).
A paralisia facial é um quadro clínico que pode gerar uma incapacidade de mover os músculos que controlam o sorriso, o piscar e outros movimentos faciais. Essa condição clínica pode afetar a capacidade de uma pessoa de transmitir emoção. Na maioria das vezes, a paralisia facial é limitada a um lado da face. A paralisia pode ocorrer se qualquer parte do nervo facial, chamado sétimo nervo craniano, ficar inflamada ou danificada. O nervo facial tem ramos em ambos os lados da face e controla muitos grupos musculares, incluindo os da sobrancelha, pálpebra, bochecha e lábios. Uma pessoa também pode sofrer paralisia se a área do cérebro que envia sinais elétricos para os músculos faciais estiver danificada(2).

O diagnóstico precoce pode melhorar substancialmente o tratamento dos pacientes.Existem diversas doenças que podem causar uma paralisia facial. A paralisia do nervo facial pode se desenvolver muito rapidamente e desaparece sem a necessidade de intervenção, como em uma condição chamada paralisia de Bell. Em outros casos, o nervo pode ser danificado permanentemente, como em um quadro de um acidente vascular cerebral(AVC).
Existem diversas doenças que podem causar uma paralisia facial, como o acidente vascular cerebral. No Hospital dos Servidores, os principais casos atendidos são de pacientes selecionados à retirada de tumor na cabeça. Durante a realização dessas cirurgias, é possível que os nervos da face sejam lesionados, o que pode levar à atrofia muscular. Se a inervação não for restabelecida no tempo adequado, em até 18 meses, o músculo pode se atrofiar permanentemente.

Nesta cirurgia para a correção desta patologia, nervos de outras regiões do corpo (inteiros ou em segmentos) são transplantados para o rosto do paciente, substituindo os danificados. Estes procedimentos de transplante e reimplante de nervos são realizados com microscópios cirúrgicos de alta precisão, que podem durar até oito horas.
Se as pálpebras não fecharem corretamente, por exemplo, a exposição da córnea pode levar a doenças oftalmológicas graves como ceratite, úlceras e até cegueira. Por isso, o objetivo destas cirurgias vai além do benefício estético, uma vez que tem como o objetivo a recuperação dos movimentos dos olhos e da boca, permitindo, desse modo,  que o paciente possa voltar a abrir e fechar os olhos e a boca.

Referências:

Continua após a publicidade

1.https://www.gov.br/saude/pt-br/composicao/se/superintendencias/sems-rj/noticias/2022/paralisia-facial-hospital-federal-dos-servidores-do-estado-oferece-vagas-para-o-tratamento-cirurgico

2.https://nyulangone.org/conditions/facial-nerve-paralysis-in-adults/diagnosis#:~:text=Facial%20nerve%20paralysis%20is%20an,one%20side%20of%20the%20face

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.