Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: Vigilância Sanitária vai intensificar fiscalização no Leblon

Após as aglomerações registradas na noite da última quinta (2), o órgão terá apoio reforçado da Guarda Municipal para coibir aglomerações

Por Bruna Motta - Atualizado em 3 jul 2020, 17h09 - Publicado em 3 jul 2020, 17h03

A Vigilância Sanitária informou que vai intensificar a fiscalização de bares e restaurantes no Leblon, Zona Sul do Rio. A ação, que vai contar com o apoio da Guarda Municipal, tem o objetivo de evitar a repetição das cenas vistas na noite desta quinta (2), quando bares e restaurantes puderam voltar a funcionar: lugares aglomerados, pessoas sem máscaras e desrespeitando o isolamento social.

+Após aglomerações em bares, influenciadores cariocas pedem conscientização

“A Vigilância Sanitária faz um apelo para que a população ajude e cumpra as regras de combate ao novo coronavírus. Todo mundo precisa cumprir o seu papel”, pediu Flávio Graça, superintendente de Educação da Vigilância Sanitária do Rio.

Desde março, o órgão já multou cerca de 2 374 de estabelecimentos que não cumpriram as “regras de ouro” da Prefeitura desde a reabertura. A Guarda Municipal registrou 843 infrações sanitárias entre os dias 5 e 30 de junho.

Continua após a publicidade

+Covid-19: o Rio soma 116 823 infectados e 10 332 mortes pela doença

Para o presidente da comissão de bares e restaurantes da Câmara dos Vereadores do Rio, Rafael Aloisio Freitas (Cidadania), é inaceitável o que aconteceu na noite desta quinta (2). “Fiscalizamos alguns bares em Jacarepaguá, no Grajaú e na Tijuca e vimos que a maioria respeitou as regras. No Leblon foi um descumprimento geral das obrigações, sem máscaras e distanciamento”, disse o vereador a Veja Rio.

Em nota, o Sindicato de Bares e Restaurantes (SindRio), se diz absolutamente contra o ocorrido na última quinta (2). “O que se viu em alguns bairros da Zona Sul carioca não corresponde ao trabalho sério e comprometido de todos os empresários que abriram suas portas para seus clientes, dentro da legalidade e de todos os protocolos”, afirma a nota. O texto reforça que uma classe inteira não pode ser prejudicada pela falta de cooperação de uma pequena parcela da população.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

O Plano de Retomada da Prefeitura do Rio foi anunciado em coletiva no dia 1 de junho, com publicação no Diário Oficial do dia 2 e passando a valer no dia 3 de junho. Nesta fase, foi autorizada a reabertura de bares, restaurantes, academia e atividades individuais na praia.

Publicidade