Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid: no ritmo atual, vacinação no Rio levaria dois anos, diz Fiocruz

De acordo com projeção da instituição, para imunizar em massa 12,7 milhões de cidadãos fluminenses seria necessário triplicar as aplicações diárias

Por Carolina Barbosa Atualizado em 15 mar 2021, 15h37 - Publicado em 15 mar 2021, 15h36

Segundo dados do painel MonitoraCovid, produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), se a vacinação no estado do Rio seguir no ritmo atual, a população só será totalmente vacinada no período de pelo menos dois anos. Isso porque até o momento apenas 734 000 pessoas (leia-se 5,4% da população fluminense) recebeu ao menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Tal prazo pode se estender ainda mais caso ocorram interrupções no cronograma de imunização como na última semana, em função da falta de imunizantes.

+Covid-19: Paes afirma que não há previsão de retomada da vacinação

Só para se ter uma ideia, para vacinar as 12,7 milhões de pessoas do estado seriam necessárias 62 600 doses de vacinas por dia útil, ou seja, praticamente o triplo das 18 800 aplicações atuais por dia útil (isso considerando-se apenas uma dose), de acordo com os cálculos do epidemiologista Diego Xavier, à frente da ferramenta da Fiocruz.

+Com aumento, conta de luz do Rio passa a ser a terceira mais cara do país

Com a escassez de doses disponibilizadas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), estados e municípios começaram uma força-tarefa para comprar vacinas diretamente dos laboratórios. No último sábado (13), o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, anunciou que pretende adquirir 5 milhões de imunizantes para ajudar no programa de vacinação do estado.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade