Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

O show tem que continuar: UFRJ altera modelo de projeto para concessão do Canecão

Nova proposta exclui Casa da Ciência e mantém apenas o espaço para espetáculos como bem a ser assumido pela iniciativa privada

Por Da Redação Atualizado em 8 nov 2021, 15h42 - Publicado em 8 nov 2021, 15h41

onze anos fora de cartaz, o Canecão perdeu sua partner, a Casa da Ciência, na proposta de concessão à iniciativa privada que tem como objetivo trazê-lo de volta à cena cultural do Rio. É que A concessão do espaço, que pertence à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), incluía o centro de divulgação científica que promove oficinas, debates e exposições, e uma área verde que fica nos fundos do imóvel, no campus da Praia Vermelha, em Botafogo. Mas o projeto, que vinha sendo tocado desde 2019, foi descartado pela reitoria, que manteve apenas a casa de shows na lista de bens que poderão ser assumidos pela iniciativa privada. Isso porque representantes da UFRJ alegam que a área verde abriga árvores centenárias.

+ É bicampeão: Rio recebe World Travel Awards de melhor destino para esporte pela segunda vez

Segundo o jornal O Globo, um projeto de lei complementar enviado em agosto à Câmara dos Vereadores pelo prefeito Eduardo Paes, em articulação com a UFRJ, propõe permitir o uso daquele local para fins culturais, hoje vedado por uma lei de zoneamento urbano de 1986 — em razão da qual o Canecão operou de forma irregular durante boa parte de sua existência, entre 1967 e 2010. A nova legislação é necessária para que o espaço possa voltar a funcionar com atrações culturais.

No próximo dia 12, a Comissão de Assuntos Urbanos da Câmara Municipal apresentará, numa audiência pública, uma nova delimitação do terreno, retirando do projeto de lei a Casa da Ciência e a área verde, como quer a comunidade acadêmica.

+ Jardim Botânico do Rio ganhará novo ponto gastronômico dentro do parque

Continua após a publicidade

“A UFRJ, na figura da reitora (Denise Carvalho) e do vice-reitor (Carlos Frederico Leão Rocha), mencionou as preocupações com o projeto. Houve uma conversa com a prefeitura que não foi suficientemente técnica, e a área foi delimitada de maneira equivocada. Mas a prefeitura já se colocou à disposição para fazer as modificações”, disse a vereadora Tainá de Paula, presidente da comissão, ao Globo.

Segundo a vereadora, a nova versão do projeto também deve incluir um estacionamento para a casa de espetáculos, um pedido dos moradores da região. A nova planta vai transferir ainda a entrada do prédio da Rua Lauro Muller para a Rua Venceslau Brás. A alteração foi sugerida pela própria UFRJ a partir de estudos de engenharia de tráfego.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O projeto de lei necessário para que a casa volte a funcionar só deve ser votado no início de 2022, segundo o líder do governo na Câmara, vereador Átila Nunes.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado, com Blogs e Colunistas que são a cara da cidade.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

App Veja para celular e tablet, atualizado mensalmente com todas as edições da Veja Rio

a partir de R$ 12,90/mês