Continua após publicidade

Onze secretários deixam o governo Paes para disputar as próximas eleições

É um terço do 1º escalão. Prazo para desincompatibilização de quem vai se candidatar é sábado (2), e governo do estado também deve ter debandada

Por Da Redação
1 abr 2022, 15h23

As eleições vão dar ao 1º escalão da prefeitura do Rio uma nova cara. Mais de 1/3 dos atuais secretários de Eduardo Paes se desincompatibilizaram nesta sexta (1º) para saírem como candidatos tanto à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro quanto à Câmara dos Deputados. De acordo com a legislação eleitoral, eles têm até sábado (2) para deixar os cargos. Só quem vai concorrer à reeleição pode sair de sua pasta seis meses antes do pleito, que ocorrerá no primeiro fim de semana de outubro.

+ O convite feito à catadora que viralizou sambando sozinha na Sapucaí

No total, onze dos 26 secretários de Eduardo Paes na prefeitura do Rio de Janeiro pediram exoneração. Entre eles, estão os secretários de Fazenda e Planejamento, Pedro Paulo; de Saúde, Daniel Soranz; e da Educação, Renan Ferreirinha. A presidente da Riotur, Daniela Maia, também deixou o cargo, mas ainda não está decidido se ela – que com o irmão, Rodrigo Maia, e o pai, Cesar Maia, filiou-se ao PSDB nesta quarta (31) – concorrerá a algum cargo eletivo. Os nomes para substituí-los já foram decididos na maioria dos cargos, mas é certo que será temporário. Segundo o site Metrópoles, a maioria teria acordado com Paes que, eleitos ou não, irá voltar após o pleito.

Já no governo do estado do Rio de Janeiro, fala-se em uma debandada semelhante. Mas até a tarde desta sexta (1º) só a a saída do secretário de Polícia Civil do Rio, Allan Turnowski, foi confirmada. Ele deixou o cargo para poder concorrer a deputado federal. Quem assume a pasta é Fernando Antônio Albuquerque, atual subsecretário de Inteligência.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Confira as mudanças na prefeitura do Rio:

Achiles Barreto deixa a Secretaria de Integração Metropolitana; entra Alberto Szafran, então coordenador de Integração Metropolitana. Barreto deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado federal pelo PSD;

Continua após a publicidade

Bruno Kazuhiro deixa a Secretaria de Turismo; entra Antônio Mariano, então assessor especial de Relações Institucionais e Governamentais. Kazuhiro deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado estadual pelo PSD;

Chicão Bulhões deixa a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação; entra Thiago Dias, então subsecretário executivo. Bulhões deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado federal pelo PSD;

Claudio Caiado deixa a Secretaria de Habitação; entra Gustavo Freue, então chefe de gabinete. Caiado deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado estadual pelo PSD;

Continua após a publicidade

Daniel Soranz deixa a Secretaria de Saúde; entra Rodrigo Prado, então presidente do Instituto de Vigilância Sanitária. Soranz deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado federal pelo PSD;

Daniela Maia deixa a presidência da Riotur; entra André Duarte Lopes.

Eduardo Cavaliere deixa a Secretaria de Meio Ambiente; entra Lucas Padilha, então chefe de gabinete. Cavaliere sai para concorrer a uma vaga de deputado estadual pelo PSD;

Continua após a publicidade

Guilherme Schleder deixa a Secretaria de Esportes e Lazer; entra Francisco Bandeira, então assessor especial. Schleder deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputado estadual pelo PSD;

Laura Carneiro deixa a Secretaria de Assistência Social; entra Maria Domingas Vasconcellos Pucú, então subsecretária de Gestão. Laura deixa o cargo para concorrer a uma vaga de deputada federal pelo PSD;

Marcelo Calero deixa a Secretaria de Governo e Integridade Pública; entra Tony Chalita, então subsecretário executivo. Calero deixa o cargo para tentar a reeleição como deputado federal pelo PSD;

Continua após a publicidade

Pedro Paulo deixa a Secretaria de Fazenda e Planejamento; entra Andrea Senko, então secretária executiva de Política e Ajuste Fiscal. Pedro Paulo sai para concorrer à reeleição como deputado federal pelo PSD;

Renan Ferreirinha deixa a Secretaria de Educação; entra Antoine Lousao, então subsecretário executivo. Ferreirinha sai para concorrer a uma vaga de deputado federal pelo PSD.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.