Clique e assine por apenas 4,90/mês

Crivella autoriza abertura de salões de beleza, mas apenas em shoppings

Medida entra em vigor nesta segunda (22) e faz parte do retorno gradual do Rio às atividades econômicas

Por Bruna Motta - Atualizado em 22 jun 2020, 16h12 - Publicado em 22 jun 2020, 16h11

Nesta segunda (22), a prefeitura do Rio liberou a reabertura de salões de beleza, mas apenas os estabelecimentos que funcionam dentro de shoppings.

+ Mesmo com medidas de isolamento prorrogadas, praias lotam no fim de semana

A medida anunciada pelo prefeito Marcelo Crivella, entra em vigor imediatamente e será publicada ainda nesta segunda (22) no Diário Oficial do Município. Segundo a prefeitura, a decisão foi tomada diante da redução de internações de pacientes com Covid-19 em enfermarias e UTIs nos hospitais públicos e particulares da cidade.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Apenas os serviços de cabelos e unhas poderão ser retomados nos salões. Depilações ainda estão proibidas. Para frequentar os salões, será preciso fazer agendamento prévio e a presença de recepcionistas nos locais também está proibida. A quantidade máxima de clientes não pode ultrapassar 50% da capacidade total e deverá haver um distancimento mínimo de dois metros entre cada cliente.

A fase 3 da reabertura econômica na cidade deve começar no dia 1º de julho. Nesta etapa, salões de rua poderão reabrir, seguindo as novas regras. Todos os estabelecimentos vão precisar organizar turnos de trabalho, alternando dias e horários de comparecimento dos funcionários, para evitar o maior fluxo de pessoas nos transportes públicos e aglomeração nos estabelecimentos.

Também não será permitido oferecer serviços alimentação para os clientes, incluindo café e água.

+ Rio inagura enfermaria para pacientes com sintomas iniciais de Covid-19

Cada cliente só poderá ser atendido por um profissional de cada vez. Ou seja: está proibido fazer cabelo e unhas ao mesmo tempo.

Continua após a publicidade

Todo o material que possa ser compartilhado por mais de uma pessoa, como jornais, revistas, tapetes e objetos decorativos deverá ser retirado dos salões.

Máquinas de pagamento com cartão deverão ser cobertas com filme plástico e higienizadas após cada utilização.

Os ambientes devem funcionar com janelas e portas abertas e, além disso, a limpeza dos aparelhos de ar-condicionado tem de estar em dia.

+ “Me desculpem”, diz secretário de saúde ao pedir demissão

Também será necessário providenciar máscaras, luvas de borracha, toucas e outros equipamentos de proteção para os profissionais.

Os salões terão de fazer a limpeza de seus espaços a cada três horas, sem contar a limpeza geral no fim do expediente.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade