Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: ‘Me desculpem’, diz secretário de Saúde ao se demitir

Fernando Ferry pediu exoneração do cargo nesta segunda-feira (22); Witzel anunciou o médico do Corpo de Bombeiros Alex Bousquet como substituto

Por Cleo Guimarães - 22 jun 2020, 10h32

Durou pouco mais de um mês a gestão de Fernando Ferry à frente da secretaria estadual de Saúde. Ele assumiu a pasta no último dia 19 de maio, substituindo Edmar Santos – exonerado pelo governador Wilson Witzel com a justificativa de “falhas na gestão de infraestrutura dos hospitais de campanha para atender as vítimas da covid-19”. Médico especialista em HIV, Ferry já anunciou que está saindo do governo e vai entregar sua carta de demissão a Witzel na tarde desta segunda (22).

Leandro Vieira: “Não é hora para falar de Carnaval”

O agora ex-secretário não deu detalhes sobre os motivos de sua saída, e em vídeo faz um mea culpa e agradece a “oportunidade de tentar resolver esses graves problemas que estamos vivendo na saúde”. Ele termina a mensagem da seguinte forma: “Só queria dizer mais uma coisa: peço desculpa à população. Mas a única coisa que tenho que falar é que eu tentei. Obrigada e espero que vocês me desculpem“, disse.

Cinco tendências para o mercado de bares e restaurantes na pós-pandemia

Continua após a publicidade

Em nota oficial, o governador anunciou o coronel médico do Corpo de Bombeiros Alex Bousquet como o substituto de Ferry. Bousquet é graduado pela Uerj e é especialista em terapia intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). Foi diretor do Iaserj (Instituto de Assistência aos Servidores do Estado do Rio de Janeiro) e trabalhou como médico de resgate para a Petrobras entre 2008 e 2012, na Bacia de Santos. Tem pós-graduação em Gestão Operacional nas Organizações de Saúde pela Fundação Ceperj e MBA Executivo em Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele será o terceiro secretário de Saúde do governo Witzel em meio à pandemia do coronavírus. O estado acumula 8 875 mortes pela Covid-19 e tem 96 133 casos confirmados da doença.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade