Clique e assine com até 65% de desconto

Repórter da Globo é assediada por torcedor na Rússia

Julia Guimarães se preparava para entrar ao vivo na Globo quando um homem russo tentou beijá-la. “É horrível, eu me sinto indefesa, vulnerável”

Por Redação VEJA RIO 25 jun 2018, 15h18

A repórter Júlia Guimarães, que está cobrindo a Copa do Mundo pela Globo, foi assediada em Ecaterimburgo, na Rússia, neste domingo (24), enquanto se preparava para entrar ao vivo no programa Esporte Espetacular antes do jogo entre Japão e Senegal. Já posicionada em frente à câmera, ela levou um susto quando um torcedor russo tentou beijá-la. Revoltada, Júlia disparou, em inglês: “Não faça isso! Nunca mais faça isso, ok? Eu não te autorizo a fazer isso. Nunca! Ok? Isso não é educado, isso não é certo. Nunca faça isso!”. Em meio à bronca, foi possível ouvir pedidos de desculpa do assediador.

Em entrevista ao Globo Esporte, a jornalista disse que essa foi a segunda vez que um episódio como esse aconteceu com ela na Rússia. “Na primeira vez, foi antes do jogo entre Egito e Uruguai, e eu acho que era russo. Agora com certeza era russo. É horrível. Eu me sinto indefesa, vulnerável. Desta vez eu dei uma resposta, mas é triste, as pessoas não entendem. Eu queria entender por que a pessoa acha que tem direito de fazer isso”, disse Julia. “Eu nunca passei por isso no Brasil, mas que fique bem claro que é por sorte mesmo, porque acontece muito no Brasil, já vimos várias vezes com colegas da imprensa.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade