Clique e assine por apenas 4,90/mês

Região do Porto ganha novas atrações

Impulsionados pelos investimentos feitos para os Jogos, os arredores da região portuária ganham novas opções de lazer e entretenimento

Por Carolina Barbosa - 23 dez 2016, 00h00

Sexta-feira, 16 de dezembro. Por volta das 10 da noite, no interior do Galpão do Porto, instalado no Santo Cristo — uma região vista com desconfiança por cariocas interessados em diversão e agito até pouco tempo atrás — mais de 1 000 pessoas se reuniram para encarar uma espécie de “rave” do arrasta-pé. Foram doze horas dançando ao som de sucessos de trios de forró e DJs. O local, assim como os recém-inaugurados AquaRio e o parque Passeio Ernesto Nazareth, reforça o leque de atrações que começam a surgir nos arredores da Zona Portuária. “Queremos estender o movimento de ocupação para além do aquário, com atividades ligadas a arte, criatividade, inovação e diversão nesse bairro”, afirma Daniel Kraichete, diretor do Distrito Criativo do Porto e curador de design do Rua City Lab, laboratório de experiências urbanas inaugurado em agosto deste ano com o objetivo de delinear propostas para a região.

 

Impulsionado pelo robusto investimento feito no Boulevard Olímpico para os Jogos, o próprio perímetro do Santo Cristo vem ganhando visibilidade com medidas como a implantação dos modernos trens do VLT e as obras de infraestrutura, aliadas à aposta de empresários em fincar seus negócios no entorno (veja o quadro ao lado). Dos espetáculos realizados no Armazém da Utopia ao parque natalino, aberto até quarta (28), passando pela programação da Arena Banco Original, que reunirá peças, musicais, palestras, roda de samba, festas e shows de músicos entre 6 de janeiro e 5 de fevereiro, no Armazém 3, não faltam opções para os mais variados gostos. “Nosso desafio agora é organizar a fila de eventos que têm interesse em vir para cá, o que é muito bom”, conta Alberto Silva, presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. “Hoje, é preciso muito fôlego para conseguir dar conta da agenda cultural e de eventos”, brinca.

 

Publicidade