Clique e assine por apenas 4,90/mês

Publicitário Francisco de Assis Neto é preso no Rio

Conhecido como "Kiko", ele foi citado na lista apontada pelos doleiros de Sérgio Cabral

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 3 fev 2017, 18h09 - Publicado em 3 fev 2017, 18h05

Considerado o último foragido da Operação Eficiência, que investiga o esquema de lavagem de dinheiro e recebimento de propinas liderado pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o publicitário Francisco de Assis Neto, conhecido como Kiko, foi preso nesta sexta (3) ao desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Francisco, que é ex-assessor de comunicação do governo Cabral, foi levado para a sede da Polícia Federal, na Zona Portuária.

O publicitário foi citado na lista apontada pelos doleiros de Sérgio Cabral. O Ministério Público Federal (MPF) aponta que ele recebeu R$ 7,7 milhões, em espécie, em repasses ilegais.

Publicidade