Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Projeto de hidrogênio verde quer colocar o Rio na vanguarda sustentável

Iniciativa inédita será realizada no Porto do Açu, em São João da Barra, e deverá ficar pronta em 2025

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 23 Maio 2022, 14h16 - Publicado em 23 Maio 2022, 14h13

O estado do Rio terá a primeira planta do país para geração de hidrogênio verde, considerado o “combustível do futuro”. Na última quinta (19), a empresa Shell assinou um memorando de intenções com a Prumo Logística para desenvolver o projeto inédito no Porto do Açu, em São João da Barra, na região Norte Fluminense.

+ Os seguidores da pirralha: Greta Thunberg faz escola no Rio

De acordo com a empresa, o projeto com inauguração prevista para 2025 servirá como um laboratório de pesquisa para o desenvolvimento de aprendizados, testes de descarbonização e impulsionamento dessa indústria no país.

Com capacidade inicial de 10 MW (megawatts), a planta-piloto poderá chegar a 100 MW de produção até 2029, de acordo com o plano de expansão da unidade. Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Cássio Coelho, o desenvolvimento desta fonte de energia “vai ser uma grande contribuição para colocar o Estado do Rio na vanguarda da sustentabilidade do país”.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

O investimento na primeira etapa da iniciativa será de US$ 20 milhões a US$ 40 milhõesOs recursos que serão aplicados pela Shell Brasil vêm da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que determina a aplicação obrigatória de uma parte da receita bruta de produção da companhia em projetos que estimulem a adoção e pesquisa de novas fontes energéticas.

O hidrogênio verde é um combustível gerado a partir do uso de fontes de energias renováveis e que não geram a emissão de carbono, como a energia hidráulica, eólica e solar. Ele é produzido pelo processo de eletrólise, que usa uma corrente de energia para separar o hidrogênio e o oxigênio da molécula da água.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Enquanto o investimento do Brasil nesta alternativa ainda dá seus primeiros passos, países como Austrália, Holanda, Alemanha, China e Chile são exemplos de locais que já contam com projetos de geração de hidrogênio verde em desenvolvimento.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)