Clique e assine por apenas 7,90/mês

Prefeitura reduz verba destinada a obras, mas aumenta gastos com dívidas

Entre 2016 e 2017, despesas caíram de R$ 29,4 bilhões para R$ 26,6 bilhões

Por Redação VEJA RIO - 23 jul 2018, 18h09
Reprodução/Google

Marcelo Crivella gastou em 2017 quase R$ 3 bilhões a menos com despesas do que Eduardo Paes em 2016. Entretanto, os cortes foram mais frequentes em obras e serviços do que em outras áreas. As informações são de reportagem publicada nesta segunda (23) pelo jornal O Globo.

De acordo com levantamento feito com base em dados do Rio Transparência, as despesas liquidadas pela prefeitura encolheram de R$ 29,4 bilhões no ano retrasado para R$ 26,6 bilhões em 2017. Porém, enquanto rúbricas como intervenções de revitalização e reestruturação urbana tiveram o orçamento reduzido em mais de 90%, os recursos destinado a juros e encargos da dívida e amortização da mesma no período cresceram, respectivamente, 37% e 69%.

Dos 68 programas municipais, 55 registraram queda em suas despesas. Bairro Maravilha e Rio Promoção da Vida Saudável foram alguns deles. Nesses casos, as reduções foram de mais de R$ 200 milhões no primeiro caso e mais de R$ 54 milhões no segundo exemplo.

Publicidade