Clique e assine por apenas 4,90/mês

Prefeitura promove mutirões de combate ao aedes aegypti

Agentes de saúde combatem o mosquito causador da dengue, zika e chikungunya em Madureira e na área de Santa Cruz

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 11h36 - Publicado em 14 dez 2015, 14h07

O combate ao mosquito aedes aegypti será intensificado com ações da secretaria municipal de Saúde, a partir de segunda (14). A cada semana o órgão irá focar em uma área da cidade numa série de mutirões para eliminar o transmissor dengue, zika e chikungunya. Nesta primeira semana, até sexta (18), os bairros envolvidos serão as regiões de Madureira e adjacências e de Santa Cruz e Paciência. Além das visitas, os profissionais das Clínicas da Família e dos Centros Municipais de Saúde irão promover nas unidades palestras para usuários, em especial as gestantes sobre os riscos, tratamento e prevenção.

+ Rio de Janeiro pode ter recorde de casos de microcefalia este ano

O trabalho dos agentes será de orientar os moradores, eliminar os criadouros passíveis de eliminação e tratar aqueles que não podem ser eliminados para evitar a proliferação dos focos dos mosquitos. A secretaria conta com mais de 3.000 agentes de vigilância ambiental que ao longo do ano realizaram 9136 milhões de visitas de inspeção. Ao todo 956 000 depósitos foram eliminados e outros 3 milhões foram tratados. Quem quiser denunciar possíveis focos pode fazer através da Central de Atendimento da Prefeitura , no telefone 1746.

No blog do Dr. Fabiano Serfaty: conheça a febre Zika

Vale lembrar que ingresso compulsório em imóveis fechados ou abandonados  para a vistoria, ou seja, quando o proprietário não entra em contato para liberar o acesso dos agentes, é feito com baseado no decreto nº 34.377, de 2011. Em 2014, 1068 imóveis foram notificados, sendo que 51 deles os agentes precisaram fazer a entrada compulsória permitida pelo decreto.

Continua após a publicidade
Publicidade