Clique e assine com até 65% de desconto

Prefeitura do Rio volta atrás e adia volta às aulas na rede municipal

Sem protocolo de segurança para escolas e creches, a reabertura está prevista para fim de agosto ou início de setembro

Por Carolina Barbosa 25 jun 2020, 12h00

Após divulgar todo o planejamento do processo de flexibilização das regras de isolamento social no Rio, a prefeitura voltou atrás e admitiu que não há mais prazo para a reabertura das 1 542 unidades de ensino da rede municipal, com 641 564 alunos matriculados. Inicialmente, as turmas do 5º ao 9º ano e as mais de 500 creches deveriam reassumir seus postos nas salas presenciais em 6 de julho. No entanto, diante do aumento do risco de contágio pelo novo coronavírus na cidade, a estimativa é que agora as aulas, suspensas desde março, voltem de forma gradual no fim de agosto ou início de setembro.

+“Não foi um ano perdido para a educação”, diz pedagoga sobre pandemia

O motivo seria a falta de protocolo de segurança para as escolas e creches. Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (SME) confirmou a decisão (trata-se do segundo recuo desde o início da pandemia): “Não há uma data para o retorno dos alunos às aulas. Depende da curva de contaminação do novo coronavírus e das orientações sanitárias. Assim que for definido efetivamente o reinício do ano letivo, a SME seguirá as orientações do Conselho Nacional de Educação que trata da reorganização do calendário escolar’’.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade