Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Pesquisadores brasileiros e da Universidade de Oxford vão atuar juntos no Rio

Os primeiros projetos, que já estão em andamento, vão discutir temas como Cardiologia, Inteligência Artificial, Atenção Primária e Covid-19

Por Redação Atualizado em 7 dez 2021, 12h14 - Publicado em 7 dez 2021, 12h13

Nesta segunda (6), uma cooperação inédita entre o Brasil e a Universidade de Oxford, do Reino Unido, foi celebrada em cerimônia no Centro Cultural do Ministério da Saúde, no Centro. Com isso, o acordo trará avanços significativos em pesquisa científica para o país. Além da instalação de dois campus na cidade, pesquisadores brasileiros e ingleses atuarão em parceria. Os primeiros projetos, já em andamento, discutirão temas como Cardiologia, Inteligência Artificial, Atenção Primária e Covid-19.

+Carnaval 2022: com avanço da variante Ômicron, passaporte da vacina será exigido na Sapucaí

A unidade promoverá pesquisas científicas com foco na saúde em conjunto com centros de tecnologia do Ministério da Saúde, como o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Instituto Nacional do Coração (INC) e o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO). Tal parceria representa mais um passo do Brasil na relação com a Universidade de Oxford, que foi a responsável pelo desenvolvimento dos estudos clínicos da vacina AstraZeneca, com mais de 118 milhões de doses distribuídas em território nacional.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade