Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com a pandemia, cariocas preferem ir às compras uma vez por mês

Pesquisa da Associação de Supermercados do Estado do Rio (Asserj) aponta que 84% dos consumidores separam apenas um dia para comprar; 60% vão sozinhos

Por Agência Brasil 27 abr 2021, 11h54

Com a pandemia da Covid-19, os consumidores do Rio estão procurando fazer as compras em supermercados apenas uma vez ao mês. É o que revela pesquisa feita pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) com 1 300 pessoas, entre os dias 22 e 25 de abril, em estabelecimentos da Zona Norte e Oeste da capital.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Entre os entrevistados, 84% disseram que destinavam um dia do mês para as compras e que o motivo principal era a pandemia, 10% responderam dois dias e 6% que vão semanalmente ao supermercado. A pesquisa também aponta que 60% dos entrevistados fazem as compras sozinhos, 36% têm um acompanhante e 4% vão com mais de três pessoas.

O presidente da Asserj, Fábio Queiróz, destaca a preferência do consumidor pela compra de produtos congelados, produtos de higiene e limpeza, sucos e bebidas. Para ele, é natural que produtos ligados à saúde, como os de limpeza, estejam entre os mais procurados.

+ Invasão dos livros: posto da PM é transformado em biblioteca comunitária

Compras on-line

Desde o início da pandemia, os supermercados reforçaram o sistema de compras online e delivery para atender à demanda. No entanto, 96% dos entrevistados na pesquisa disseram que preferem comprar presencialmente e só 4% usam os canais digitais para isso.

Segundo o presidente da Asserj, a compra presencial é um hábito do consumidor, que, no entanto, passou a procurar também as entregas e, por isso, as lojas tiveram que se equipar, destacando uma área no depósito apenas para atender esse tipo de serviço e agilizar a chegada dos produtos aos consumidores. “Houve muita modificação no setor em relação ao delivery. Ficamos mais especializados, fizemos treinamentos mais constantes, principalmente no começo da pandemia, que foi uma loucura, mas o varejo responde rápido”, afirma.

+ Banda de Ipanema adia desfile de Carnaval para 2023

Protocolos de segurança

A confiança nos protocolos de segurança contra a Covid-19 é importante para os consumidores e 88% relataram que se sentem seguros nos supermercados. “Mesmo no pós-pandemia, a sensação de segurança do consumidor determinará o local onde ele fará as compras”, conclui Queiróz.

Continua após a publicidade
Publicidade