Clique e assine por apenas 4,90/mês

Orla Conde, entre Zona Portuária e Centro, ganha guarda-corpo

Instalação ocorreu após polêmica entre prefeitura e marinha sobre a utilização ou não de grades para restringir a circulação no local

Por Redação VEJA RIO - 28 nov 2017, 17h52

Um guarda-corpo de aço galvanizado com 1,10 metro de altura foi instalado em um trecho de 319 metros da Orla Luiz Paulo Conde, na Zona Portuária. Com um custo de R$ 100 mil, a obra foi criada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp) visando a substituição do gradil instalado pela marinha desde a inauguração das obras. 

A mudança tornou-se necessária após uma polêmica no fim do último ano, quando militares limitaram a circulação dos visitantes em uma das áreas de lazer mais concorridas da cidade. As estruturas da marinha tinham sido instaladas dos dois lados do Boulevard Olímpico, criando um corredor com cercas que se estendia do Museu do Amanhã até os fundos da Casa França-Brasil.

Segundo os militares, as grades não haviam sido retiradas, como solicitado pela prefeitura, por questões de segurança.

Publicidade