Clique e assine por apenas 3,90/mês

Obras de reurbanização em São Conrado vão chegando ao fim

Estação da Linha 4 do metrô recebe testes de iluminação e de ventilação. Entorno começa a ser liberado à população

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h23 - Publicado em 4 abr 2016, 19h03

Com a conclusão da última fase de obras na Estação São Conrado, o Consórcio Construtor Rio Barra, responsável pelas intervenções da Linha 4 do Metrô no bairro, finaliza os serviços de reurbanização na região. A esquina da Rua Olímpio Mourão Filho com a Avenida Niemeyer, por exemplo, já foi liberada à população.

Entres os pontos ainda em obras estão a área do comércio popular na Rocinha, a Estrada da Gávea e a calçada do supermercado Extra, devido à substituição do sistema de drenagem da rua. A melhoria também está sendo feita na Avenida Aquarela do Brasil, que já está reurbanizada.

+ Reportagem: construção da Linha 4 do metrô chega à reta final

Ao lado da Estação São Conrado, a principal subestação de energia da Linha 4, que vai garantir a alimentação para a circulação dos trens no novo trecho, está pronta e energizada. Os testes de iluminação e ventilação definitivos também já ocorrem, assim como nas escadas rolantes e elevadores.

Do lado de dentro da estação, que beneficiará 61 mil pessoas a partir de julho, três das quatro esteiras do acesso de passageiros pela Avenida Aquarela do Brasil estão com a instalação mecânica finalizada. A próxima etapa é a colocação de guarda-corpo de vidro. Neste acesso, o elevador e a escada rolante estão sendo montados. Ao todo, a estação terá cinco elevadores e oito escadas rolantes, além de rampas de acessibilidade e bicicletários nos três acessos.

+ Leia mais notícias sobre a cidade

Em fase de acabamento, a Estação Antero de Quental, no Leblon, já tem mezanino, acessos de passageiros, piso de granito e pastilhas decorativas prontos. Elevadores e escadas rolantes estão sendo instalados, e alguns já estão em teste.

Continua após a publicidade
Publicidade