Continua após publicidade

Na volta do Noites Cariocas, as histórias dos festivais no Morro da Urca

Quem Sabe Sobe e Dancin’ Days também ajudaram a abrir portas para artistas como Cazuza e RPM

Por Paula Autran
Atualizado em 17 mar 2022, 10h24 - Publicado em 18 mar 2022, 06h00

O festival Noites Cariocas — que ajuda a contar a história do rock nacional a partir dos anos 1980 — está de volta ao Morro da Urca em março, após doze anos de intervalo.

+ Disputa nas areias: beach tennis vence vôlei e corre atrás do futevôlei

+ Praça General Osório será reformada em parceria que envolve vizinhos

Essa história começou a ser escrita uma década antes, nos tempos de festivais musicais como o Quem Sabe Sobe e o Dancin’ Days. Conheça alguns capítulos inesquecíveis vividos neste endereço carioca da boa música.

Ney Matogrosso
Ney Matogrosso – (Bob Wolfenson/Divulgação)

+ 45 000 cariocas comprometidos usam app para pular muro de relacionamentos

+ Novos residenciais abrem portas da Zona Sul por preços mais em conta

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Em 1985, numa noite esvaziada pela chuva, Ney Matogrosso era uma das 100 pessoas (dezesseis pagantes) que viram o show do então desconhecido RPM. Adorou e recomendou a banda ao empresário Manoel Poladian.

Continua após a publicidade
Cazuza
Cazuza – (Luizinho Coruja/Divulgação)

O sonho do Barão Vermelho, assim como o de tantas outras bandas na época iniciantes, era tocar no Morro da Urca. Mas Cazuza fez sua estreia antes: exibiu-se ali pela primeira vez substituindo um dos Miquinhos Amestrados, que havia faltado à apresentação da banda.

Tim Maia
Tim Maia – (Antonio Milena/Divulgação)

Com medo de altura, Tim Maia não queria subir até o anfiteatro em 1978. Chegou a sugerir que o público descesse, para dar o show aos pés do Morro da Urca, mas acabou entrando no bondinho deitado. “Só de sacanagem cantei até de manhã”, relembraria ele, anos depois.

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

A melhor notícia da Black Friday

Receba VEJA e VEJA RIO impressas pelo melhor preço do ano!

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te oferecer!

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site, edições e acervos digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 29,90/mês
(Melhor oferta do ano!)